terça-feira, 30 de março de 2010

VIDEOCLIPS APRESENTADOS AO CONCURSO "ESMIUÇAR COPENHAGA"

Os cerca de sessenta vídeoclips apresentados ao concurso "Esmiuçar Copenhaga", iniciativa promovida pela Agência Portuguesa de Ambiente, estão já disponíveis para consulta, visualização e comentários aqui. Entre os candidatos constam os trabalhos de três escolas da Região Autónoma da Madeira: Escola da APEL, Escola Professor Francisco M.S. Barreto e, naturalmente, a nossa. Os trabalhos serão agora submetidos à avaliação do júri que, no final de Abril, nomeará aqueles que considerar serem os três melhores trabalhos apresentados, com base em critérios como a qualidade e interesse do enfoque escolhido, rigor da informação, espírito crítico, originalidade e criatividade, qualidade técnica do trabalho e memória descritiva.
Recorde-se que a nossa escola está representada nesta iniciativa pelo projecto "Alma Mater", um trabalho dos alunos Rui Gonçalves e Tiago Silva, do 7.º A. E porque o nosso projecto não é melhor nem pior do que os demais a concurso (muito pelo contrário!), aguardamos com natural expectativa a decisão do júri.

segunda-feira, 29 de março de 2010

DECORAÇÕES PASCAIS...

Também a época da Páscoa consitui motivo de apelo à reutilização/ reciclagem de materiais, como documentam as imagens dos trabalhos abaixo divulgados, promovidos pelo coordenador do nosso Eco-Escolas e pelos docentes de EVT. Materiais utilizados? Lixo. Simplesmente lixo.

sábado, 27 de março de 2010

ALUNOS E PROFESSORES EM ACÇÃO DE ARBORIZAÇÃO

Outra das iniciativas promovidas pela nossa escola no âmbito do projecto Eco-Escolas chegou, mais uma vez, à comunicação social. Consulte a notícia publicada no Diário de Notícias da Madeira aqui.

quarta-feira, 24 de março de 2010

ACÇÃO DE ARBORIZAÇÃO ASSINALA DIA MUNDIAL DA ÁRVORE E DA FLORESTA

Inseridas nas comemorações do Dia Mundial da árvore e da Floresta, cerca de meia centena de alunos e professores da Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Cónego João Jacinto Gonçalves Andrade participaram ontem numa acção de arborização das serras da Madeira, promovida pela coordenação do projecto Eco-Escolas deste estabelecimento de ensino, em parceria com a Direcção Regional de Florestas (DRF).
Os alunos, oriundos das turmas A, B e C do 7.º ano e das turmas C e D de 8.º ano, quiseram assim associar-se ao importante trabalho de recuperação e ordenamento florestal das serras da Madeira, reconhecendo também desta forma o verdadeiro serviço público que vem sendo desenvolvido pela DRF neste particular. Recorde-se que a floresta Laurissilva, cuja principal área de implantação está confinada às serras da Madeira - apenas algumas manchas resíduais subsistem nos Açores, Canárias e Cabo Verde -
foi em 1999 reconhecida pela UNESCO património natural da humanidade.
O planalto do Paúl da Serra, mais precisamente a zona de lazer dos Estanquinhos, foi o local escolhido para a concretização desta acção, que consistiu da plantação de vinte e cinco árvores de espécies endémicas e indígenas da Região (loureiros, tis, vinháticos, uveiras, urzes, etc.), bem como de explicações dos técnicos da DRF acerca de todo o processo de plantação e origem da vegetação local. E porque a satisfação dos alunos foi bem patente no decurso desta actividade, consta que mais uma acção do género estará já na forja para o próximo período. Convém esclarecer porém que a realização destas acções de arborização não se limita à plantação das árvores por si só, já que a monitorização do desenvolvimento das plantas é outro dos aspectos que deve ser tido em conta neste tipo de iniciativa. Deste modo, o regresso aos Estanquinhos deverá ser uma realidade a médio prazo.
A terminar, não podemos deixa de endereçar um agradecimento muito especial à Câmara Municipal da Ribeira Brava, entidade parceira da nossa escola na concretização do projecto Eco-Escolas, que nos disponibilizou graciosamente os transportes indispensáveis à concretização da iniciativa.

sexta-feira, 19 de março de 2010

CONCURSO "ESMIUÇAR COPENHAGA": ALMA MATER

Numa organização da Agência Portuguesa do Ambiente, decorre até amanhã (20 de Março) um concurso de videoclips sobre o tema “Esmiuçar Copenhaga”. Nesta iniciativa poderão participar escolas do 3.º ciclo, secundário e / ou profissional (trabalhos agrupados no Escalão 1) ou instituições de ensino superior, ONGA, Municípios e cidadãos em geral (trabalhos agrupados no Escalão 2). A nossa escola far-se-á representar neste concurso com um videoclip intitulado Alma Mater, um trabalho dos alunos Rui Gonçalves e Tiago Silva, produzido por aqueles na Área Curricular Não Disciplinar de Área de Projecto.
Esta iniciativa tem por objectivo envolver a sociedade civil nas questões que se relacionam com as Alterações Climáticas em geral e, em particular, com a Conferência de Copenhaga. A Agência Portuguesa do Ambiente pretende de igual modo suscitar o debate, a análise e reflexão crítica acerca da Conferência de Copenhaga, bem como incentivar escolas, instituições da sociedade civil e cidadãos em geral, a apresentar o seu ponto de vista/análise, critica fundamentada acerca Cimeira de Copenhaga recorrendo ao suporte audiovisual.
Os trabalhos a concurso consistem da elaboração de um videoclip, que não deve exceder os 3 minutos, e de uma memória descritiva, cujos conteúdos devem necessariamente abordar as questões inerentes à Conferência de Copenhaga.
Os prémios previstos para cada um dos escalões a concurso são:

  • 1.º Prémio – material fotográfico, vídeo ou livros no valor de 3000 €.
  • 2.º Prémio – material fotográfico, vídeo ou livros no valor de 2000 €.
  • 3.º Prémio – material fotográfico, vídeo ou livros no valor de 1000 €.

    video

quinta-feira, 18 de março de 2010

CONCURSO «PILHAS DE LIVROS» DO MODELO

Já estamos inscritos no concurso Pilhas de Livros, iniciativa promovida pelos hipermercados Modelo que tem por objectivo sensibilizar para e fomentar a reciclagem de pilhas e, ao mesmo tempo, incentivar os hábitos de leitura entre a população escolar. O prémio para a escola que mais pilhas recolher, na área de influência de cada supermercado (no caso da nossa escola o Modelo da Ribeira Brava), é de 1000 € em livros para a biblioteca da escola. Ajuda-nos a ganhar esta causa entregando as tuas pilhas inutilizadas na Reprografia ou depositando-as no PiTi em frente à mesma. Tens apenas ate ao dia 31 de Maio para o fazer e, pelos nossos cálculos, precisamos de encher pelo menos VINTE pilhões para almejarmos a tão desejado prémio (sete já foram “atestados” desde a abertura do concurso Pilha-ou-tinteiro). Colabora! Pelo Ambiente e… pela nossa biblioteca, porque «ler faz bem»!

CLASSIFICAÇÃO PILHA-OU-TINTEIRO – ACTUALIZADA A 18 DE MARÇO

Como é do conhecimento geral está a decorrer um concurso de recolha de pilhas e tinteiros inutilizados, promovido por um grupo de alunos do 7.º A, sob a designação concurso Pilha-ou-tinteiro.
A adesão a esta iniciativa tem, em termos quantitativos (número de alunos participantes), ficado muito aquém do esperado mas, ao invés, em termos qualitativos (contributos dos alunos participantes), tem excedido as expectativas mais optimistas. É que, em apenas aproximadamente de dois meses, foram já recolhidos mais de cem tinteiros / toners e atestados com pilhas sete pilhões de cartão.
A tabela classificativa sofreu poucas alterações desde a última actualização (04 de Março), encontrando-se ordenada da seguinte forma:


  • João Fernandes (7.º C) – 1243 pontos;
  • Xavier Sousa (7.º C) – 545 pontos;
  • Rui Gonçalves (7.º A) – 402 pontos;
  • Ricardo Marques (7.º B) – 225 pontos;
  • João Fernandes (7.º A) – 64 pontos;
  • Luísa Gonçalves (7.º A) – 58 pontos;
  • João Pedro (6.º B) – 35 pontos;
  • Manuel (6.º B) – 27 pontos;
  • Catarina (6.º C) – 11 pontos.


Lembramos que existem prémios individuais para os três alunos mais bem classificados, sendo que o primeiro prémio está já confirmado: uma PlayStation. Mais, tendo por objectivo incentivar a uma maior participação de alunos nesta iniciativa, a cada mês será sorteado um prémio surpresa (jogos para PlayStation ou PC, filmes em DVD, livros, etc.) entre os alunos concorrentes (para já apenas nove!)

segunda-feira, 15 de março de 2010

INVERNO FOI O MAIS CHUVOSO DESDE HÁ 140 ANOS

O inverno deste ano foi o mais chuvoso de sempre desde que há registos no Funchal, ou seja, desde há 140 anos, revelou o Instituto Nacional de Meteorologia.
Os dados são relativos a Dezembro, Janeiro e Fevereiro e indicam que "em termos locais, em algumas estações foi este inverno o mais chuvoso desde que existem registos de observações".
Na Madeira, o Inverno de 2009/2010 foi o mais chuvoso desde 1865, com um valor cerca de três vezes superior ao normal de 1971-2000.
Nesta ilha, Fevereiro foi o mês que apresentou um total de precipitação mais elevado e no Funchal cerca de sete vezes acima do valor médio para este mês, sendo assim o valor mais elevado desde o início dos registos, em 1865.
O Porto Santo apresenta o 3.º inverno mais chuvoso desde 1940, especifica ainda o Instituto de Meteorologia.

sexta-feira, 12 de março de 2010

CONSTRUÇÃO DO COMPOSTOR: ESTÁ QUASE, QUASE…

Tal como informámos aqui, um grupo de alunos do 7.º A está a desenvolver, no âmbito da ACND de Área de Projecto, um trabalho que consiste na construção de um compostor. Esta infra-estrutura permitir-nos-á depois proceder ao tratamento de pelo menos alguns dos (muitos) resíduos orgânicos produzidos na escola – restos de fruta e legumes da cantina, ramagem e ervas do jardim, bem como de algum papel – aderindo assim à prática da compostagem que nos permitirá reciclar estes resíduos num excelente composto (húmus), posteriormente utilizado como fertilizante nos jardins da escola.
Se é verdade que a conclusão dos trabalhos está relativamente atrasada – o prazo previsto em planificação era até ao final do 1.º período – estes alunos têm em sua defesa o facto de todas as madeiras empregues no projecto, trazidas pelos próprios, serem REUTILIZADAS, o que obrigou a serrar, aplainar, lixar, pintar, retocar, etc. a fim de transformar aquilo que até há bem pouco tempo não passavam de velhos barrotes e ripas de madeira num robusto compostor. Agora só falta pregar as duas laterais, colocar a rede interior, embutir o compostor no local e aplicar um pintura final, trabalhos que, estamos certos, estarão concluidos até ao final deste período.
Para acelerar o processo de decomposição (que como sabemos é assegurado fundamentalmente por bactérias e fungos) vamos pedir “emprestadas” à Escola Professor Francisco M.S. Barreto cerca de cinquenta minhocas vermelhas da Califórnia (Eisenia phoetida) já que estes animais podem abreviar o tempo de decomposição dos materiais menos duros em cerca de 75%.
Já agora, e meramente a título de curiosidade, sabiam que uma das principais personalidades a advogar a importância das minhocas no equilíbrio dos ecossistemas foi o conhecido naturalista britânico Charles Darwin? É verdade! O autor de A origem das espécies chegou mesmo a afirmar que "a minhoca é a melhor amiga do Homem". Após quarenta anos de pesquisas, Darwin chegou inclusive a publicar um ensaio intitulado: A formação do húmus através da acção das minhocas.

quinta-feira, 11 de março de 2010

PASSATEMPO MENSAL PNM: DESCOBRIR A BIODIVERSIDADE – MARÇO


Tal como oportunamente informámos aqui, o Serviço do Parque Natural da Madeira, através do seu Centro de Informação, está a promover um passatempo mensal através do seu site. Este passatempo baseia-se na construção de uma frase que inclua obrigatoriamente todas as palavras publicadas no site do SPNM e que mudarão mensalmente. A ideia é recorrer ao conhecimento e à criatividade de cada um e o passatempo está aberto a toda a população. Associado ao passatempo mensal estará indicado o respectivo prémio. Este passatempo é muito simples e consiste na construção de uma frase utilizando as palavras divulgadas no site daquela entidade que, neste mês de Março, correspondem às seguintes: diversidade, seres vivos, água e energia.
Participa, deixando aqui o teu comentário (não te esqueças de te identificar com o teu nome e turma, pois só dessa forma a tua participação será considerada válida) até 26 de Março. Os prémios estão à tua espera!

NOTA: Não sendo este passatempo do PNM direccionado exclusivamente a alunos - mas também - a coordenação do programa Eco-Escolas da nossa escola decidiu, por forma a incentivar a participação nesta iniciativa, atribuir um prémio ao aluno autor do melhor comentário, que consiste de um filme em DVD à escolha do próprio. Participa!

terça-feira, 9 de março de 2010

CONCURSO «O MELHOR ECO-COMENTADOR II» E O VENCEDOR É…

Tal como havíamos referido aqui, o concurso «O Melhor Eco-Comentador» tem por objectivo principal fomentar a participação e formulação de opinião por parte dos alunos que integram a nossa escola. Alguns alunos são já visitantes habituais deste espaço e, destes, vários são já autênticos “habitués” nos diversos concursos que ao longo do ano lectivo temos lançado aqui no blogue. Não será pois de estanhar, face ao referido, que alguns nomes se repitam no rol de vencedores ao longo do ano (trata-se tão-somente, ao fim e ao cabo, de premiar o interesse e o mérito daqueles).
Deste modo, face à quantidade e qualidade dos comentários aqui deixados no período de vigência do concurso, decidimos desta feita eleger não um mas dois vencedores, conforme se segue:

  • Alexandre Correia, do 7.º C – por ter sido o aluno com maior participação no concurso e, regra geral, com comentários de qualidade;
  • Ricardo Marques, do 7.º B – por ser o autor daquele que, na nossa opinião, foi o melhor comentário (infelizmente pelas piores razões) de entre todos a concurso: um testemunho na primeira pessoa da trágica manhã de 20 de Fevereiro que pode ser consultado aqui.

Parabéns ao Alexandre e ao Ricardo, que acabam de ganhar um filme em DVD, à escolha dos próprios. A todos quantos não foram agora premiados aconselhamos persistência e que se mantenham atentos ao blogue pois teremos mais concursos para breve.

quinta-feira, 4 de março de 2010

CLASSIFICAÇÃO PILHA-OU-TINTEIRO

Conforme informámos aqui, a turma do 7.º A está a promover, no âmbito da “disciplina” de Área de Projecto, um concurso interno (apenas podem participar alunos da nossa escola) de recolha de pilhas e tinteiros usados para reciclagem. Muitas pilhas e tinteiros foram já arrecadados desde a abertura do concurso sendo que, no que concerne aos tinteiros, o número atingiu já as 92 unidades. Já relativamente às pilhas, a sua contabilização é de muito maior dificuldade (os alunos estão a estudar uma forma de proceder à respectiva pesagem) mas, só para ficarem com uma ideia, até ao momento foram já “atestados” sete pilhões de cartão (semelhantes ao da fotografia abaixo).
Rercorde-se que as pilhas recolhidas visam a participação da nossa escola no concurso Pilhas de Livros, concurso promovido pelos hipermercados Modelo. O prémio para a escola que mais pilhas recolher por supermercado (no caso da nossa escola o Modelo da Ribeira Brava) é de 1000 € em livros para a biblioteca. Já os tinteiros estão a ser entregues à Fundação do Gil, tendo em vista a valorização daqueles resíduos, o que ajudará aquela entidade a desenvolver alguns dos diversos projectos em curso.
Eis então a classificação ordenada, após as duas primeiras recolhas:
  • João Fernandes (7.º C) – 700 pontos;
  • Rui Gonçalves (7.º A) – 402 pontos;
  • Xavier Sousa (7.º C) – 180 pontos;
  • Ricardo Marques (7.º B) – 144 pontos;
  • João Fernandes (7.º A) – 64 pontos;
  • Luísa Gonçalves (7.º A) – 29 pontos;
  • Catarina (6.º C) – 11 pontos.

Lembramos, mais uma vez, que existem prémios individuais para os três alunos mais bem classificados, sendo que o primeiro prémio está já confirmado: uma PlayStation 2. Apelamos assim a todos os alunos da nossa escola para que participem nesta iniciativa já que, para além da oportunidade de receberem (bons) prémios individuais, estarão com a vossa participação a ajudar a Fundação do Gil, a biblioteca da nossa escola (caso venhamos a ser a escola com melhores índices de recolha por aluno entre as participantes dos concelhos da Ribeira Brava, Ponta do Sol e Calheta) e, fundamentalmente, o meio-ambiente. O insaciável PiTi está à frente da Reprografia à espera de mais pilhas e tinteiros, portanto… toca a participar! Já!!!!

O CONSUMO DESMEDIDO

Numa altura em que se fala, ou melhor, se falou muito da importância dos 3 R's (Reutilizar, Reciclar e Reduzir), iniciativa promovida, divulgada e em execução pela Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais, venho agora, passados alguns anos, referir a importância que cada vez mais tem a redução do consumo (assim como, também claro, a reutilização dos materiais!). Um pouco ao contrário do que acontece hoje em dia com a reciclagem! Digo isto porque defendendo estes três conceitos, que para alguns são modernos e ficam bem, verifica-se ao mesmo tempo um fenómeno associado e curioso nas empresas de produção, que é o paradigma de um maior consumo na produção precisamente de produtos recicláveis. Estejamos atentos, é ou não verdade, que se vende melhor um produto que eventualmente tem o mesmo preço mas é reciclado! A indústria aproveita-se de tudo!
E de tudo retira-se benefícios e desvantagens!... A meu ver, a desvantagem mais evidente foi a defesa de três princípios que na sua base estão correctos, havendo, no entanto um princípio (que é a Redução) que é muitas vezes desequilibrado por um outro defendido (que é a Reciclagem). Ou seja, consome-se mais hoje em dia por se ter criado uma espécie de “Reciclo mania”. É um contra-senso! Penso, ou melhor tenho a certeza, que a forma como podemos ajudar melhor o Ambiente no que concerne ao tratamento de resíduos sólidos, águas lixiviantes… e outros, é na redução ao produzir. Evita-se, por conseguinte, reciclar e reutilizar maior quantidade de materiais.
Primeiro, convido o leitor a fazer uma visita à Estacão de Tratamento de Resíduos Sólidos da Meia Serra. Garanto que ninguém sairá indiferente! Segundo, deixo-vos esta frase para reflectir: a Noruega há treze anos seleccionava já sete ou oito tipos de lixo diferentes!
É com pequenas sensibilidades que nos tornamos mais sensíveis!

NOTA: texto também disponível no blogue Corujinhas Ecológicos, da Escola da Corujeira.

Professor João Rodrigues

terça-feira, 2 de março de 2010

AI SE A "MODA" PEGA...

Rãs mudam de sexo quando expostas a pesticida

As rãs do sexo masculino mudam de sexo quando expostas a um pesticida comum e relacionam-se com outros machos, ao ponto de serem capazes de produzirem ovos.
A conclusão é do estudo divulgado pela revista norte-americana ‘Proceedings of the National Academy of Sciences’, que expôs os animais a um produto que é utilizado há muitos anos em plantações agrícolas.Em consequência, 10 por cento das rãs estudadas mudaram completamente de sexo, algo que é inédito. Anteriormente, animais como pássaros e peixes já tinham desenvolvido os dois sexos, mas nunca se tinha tegistado uma mudança radical. Os machos registaram mudanças no comportamento reprodutivo, diminuição da produção dos espermatozóides e da testosterona. O estudo foi, entretanto, questionado por alguns dos produtores de pesticidas, que negam efeitos tão profundos.

CONCURSO "BIODIVERSIDADE"

Participa no concurso "Biodiversidade"!!!
Consulta a informação, disponível aqui, para saberes como. Olha que há prémios...