terça-feira, 30 de novembro de 2010

PALESTRA "FREIRA DA MADEIRA, UMA AVE EM RECUPERAÇÃO?" NA COMUNICAÇÃO SOCIAL

Mais uma iniciativa da nosa Escola, mais concretamente a Palestra "Freira da Madeira, uma ave em recuperação?", dinamizada pelo Grupo Disciplinar de Ciências, mereceu honras de divulgação na Comunicação Social, conforme poderá ser constatado aqui e aqui.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

SIM, ESTE ANO O NATAL É AMARELO – INFORMAÇÕES

Conforme é do conhecimento geral a nossa Escola faz parte do lote de 380 estabelecimentos de ensino de todo o país – mais 80 do que o inicialmente previsto – inscritos no concurso Sim, Este Ano o Natal é Amarelo, promovido pela Tetra Pack em parceria com a ABAE.
Porque cada escola só pode submeter a concurso um projecto e dado que, à semelhança do que se verificou a nível nacional, também na nossa Escola o interesse e subsequente adesão a esta iniciativa tem sido grande, decidiu-se – para não deixar ninguém de fora – promover a realização de um concurso interno para eleger a melhor árvore, a qual representará a nossa Escola nesta iniciativa.
Nesse sentido, somos a informar que o concurso interno que ditará o apuramento do projecto (a árvore de Natal) que representará a nossa Escola no concurso nacional decorrerá nos dias 07 e 09 de Dezembro através de votação directa de alunos, funcionários e professores (cada pessoa só poderá votar uma vez) em cada uma das árvores que estarão em exposição na cantina a partir da primeira terça-feira de Dezembro. Terminada esta primeira fase, os dados relativos ao projecto vencedor serão remetidos à organização do concurso Sim, Este Ano o Natal é Amarelo para submissão ao concurso nacional.
A divulgação dos trabalhos vencedores (a nível nacional) acontecerá no dia 28 de Janeiro, após uma fase de votação online que decorrerá de 14 de Dezembro até dia 21 de Janeiro (inclusive) e para a qual também estamos a contar com a tua colaboração – oportunamente informaremos como poderás participar.
Lembramos que as escolas estão divididas em dois escalões – 1.º Escalão (Jardim-de-infância + 1º ciclo) e 2.º Escalão (2º e 3º ciclo + secundário + profissional) – e, em cada um deles, serão escolhidas as 3 melhores árvores. Os prémios têm o valor de 4000 €, 2000 € e 1000 € em equipamento ecológico, para o 1°, 2° e 3° lugares respectivamente.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

PALESTRA “FREIRA DA MADEIRA, UMA AVE EM RECUPERAÇÃO?”

A ministrar por técnicos dos Serviços do Parque Natural da Madeira, decorrerá na sala de sessões da nossa Escola, no dia 29 de Novembro, entre as 12h45 e as 13h30, uma palestra subordinada a uma das espécies de avifauna marinha mais ameaçada da Europa, quiçá do Mundo: a Freira da Madeira (Pterodroma madeira). O estatuto de conservação desta ave está actualmente classificado de extremamente grave, muito em parte devido aos incêndios que fustigaram a Madeira este Verão.
A Freira da Madeira é uma ave endémica da ilha da Madeira (o que vale dizer que não existe em mais lado nenhum do Mundo), razão pela qual a preservação da espécie assume particular importância.
Venha assistir a esta palestra e saiba como poderá contribuir para a preservação de um dos ícones mais emblemáticos do nosso património natural.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

PASSATEMPO MENSAL DESCOBRIR A BIODIVERSIDADE – NOVEMBRO

Com o objectivo de divulgar e promover o Ano Internacional da Biodiversidade (2010) o Serviço do Parque Natural da Madeira lança um passatempo baseado na construção de uma frase que inclui obrigatoriamente todas as palavras publicadas no site do SPNM e que mudarão mensalmente.
No que concerne ao corrente mês as palavras obrigatórias são: educar, divulgar, promover, importância, biodiversidade.
Participa deixando aqui a tua frase até 30 de Novembro (não te esqueças de te identificar com o teu nome e turma, pois só dessa forma a tua participação será considerada válida) e poderás ganhar um kit da Freira da Madeira (guarda-chuva, impermeável).

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

DIA NACIONAL DO MAR

A 16 de Novembro de 1994 entrou em vigor a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (CNUDM), tratado que estabeleceu um novo quadro jurídico para o direito do Mar. Este documento foi ratificado por Portugal a 14 de Outubro de 1997, assumindo então o nosso país responsabilidades de gestão sobre a área marítima mais extensa da União Europeia. Desde 1998 que Portugal comemora o Mar no dia 16 de Novembro, data que pretende alertar a sociedade para a importância do Mar e para os problemas que ameaçam os ecossistemas marinhos.
Com uma história indissociável do Mar, porta de saída para outros horizontes, quer no que concerne à época áurea dos descobrimentos, quer relativamente à epopeia da emigração do povo português, o Mar sempre foi encarado como uma potencial fonte de recursos para Portugal. Hoje, infelizmente, este manancial encontra-se praticamente votado à indiferença – para não dizer ostracismo – por parte do Estado português.
Não obstante esta opinião pessoal, reconheço que alturas houve em que o Governo português deu sinais de uma mudança de orientação nas politicas do Mar – e não, não me refiro à aquisição dos famigerados submarinos –, chegando mesmo a constituir, em 2005, uma Estrutura de Missão para os Assuntos do Mar que culminou com a aprovação, já em Novembro de 2006, da Estratégia Nacional para o Mar. Na sequência dessa da Estratégia Nacional para o Mar, foi em Fevereiro último constituída, em Conselho de Ministros, a Comissão Interministerial para os Assuntos do Mar (tutelada pelo Ministério da Defesa). Curioso é o facto daquela apenas se ter reunido… uma vez (!), precisamente em Maio deste ano.
Num país de parcos recursos o Mar sempre foi a nossa grande mais-valia em termos históricos. Parece porém necessário ressuscitar a história para que possamos aprender com os nossos (ilustres) antepassados já que, acções concretas nos últimos tempos a propósito desta temática… ninguém as viu. É caso para dizer que é tempo de passar à acção! Tirar partido das oportunidades geradas pela economia do Mar e enfrentar, com determinação, as ameaças que impendem sobre um recurso que representa cerca de 11 por cento do produto interno bruto português.
Portugal é um dos países europeus cuja orla costeira é mais extensa em termos proporcionais à área territorial. Temos 1230 km de costa em Portugal continental, 667 km nos Açores e 250 km no arquipélago da Madeira (incluindo Porto Santo, Desertas e Selvagens). No entanto, às vezes tenho a impressão que vivemos na Áustria, Hungria ou Roménia!
Se não vejamos, em 2005, 87.3 % da energia total que os portugueses consumiram foi importada, 15 % da qual energia eléctrica! - pobre país este que nem é capaz de produzir a electricidade que consome! -  Pergunto de que estão à espera os agentes decisores de Portugal para, de uma vez por todas, encetarem uma aposta definitiva e determinada (sem soluços, por favor) no potencial do Mar e da nossa orla costeira? E se é verdade que o primeiro centro mundial de energia das ondas ligado à rede  foi fundado no nosso país (mais precisamente na Póvoa de Varzim), então rodeado de muita pompa e circunsatância, não é menos verdade que, devido a vários “problemas técnicos” e “contratempos financeiros”, o mesma está em vias de encerrar sem sequer ter visto arrancar a segunda fase do seu projecto. Refira-se, meramente a título de curiosidade, que este projecto resultou de um investimento do Estado português na ordem dos 8.5 milhões de euros. Enfim...
No Mar existe uma enorme quantidade de recursos minerais e energéticos que podem e devem ser explorados, desde que se cumpram critérios científicos que respeitem a sustentabilidade ambiental. Temos de avançar para uma aposta correcta no mar, investindo na abertura de linhas de financiamento a projectos de investigação que visem o conhecimento e gestão dos recursos marinhos. Se não formos nós a fazê-lo serão outros países a tomar a iniciativa, acreditem. Até o próprio Presidente da República tem se fartado de alertar para este aspecto.
Com a escassez cada vez maior de recursos em terra, acredito que é no mar que devemos procurar o que nos faz falta.

Renato Azevedo

terça-feira, 16 de novembro de 2010

ENERGIA SOLAR NA AUSTRÁLIA

Situada no deserto da Austrália, esta fábrica de energia solar será a mais alta construção do mundo e também a mais ambiciosa obra para gerar electricidade a partir de uma fonte não poluente. O maior projecto de produção de energia solar do planeta está a ser construído em Mildura, no meio do deserto australiano.
Uma torre de 1 km de altura por 130 m de diâmetro, que será a mais alta construção do mundo; será erguida no centro de um imenso painel solar, de 20 km quadrados. Se tudo correr como o previsto, o calor gerado pelo painel formará uma corrente de ar de até 50 km/h na enorme chaminé, o bastante para movimentar 32 turbinas, gerar 200 megawatts de energia e abastecer até 1 milhão de pessoas. O gigantismo do projecto dá uma ideia de quantas as fontes renováveis, como o sol e o vento, começam a merecer atenção e a tornarem-se viáveis. O filme é de aproximadamente 3 minutos e vale a pena ser visto.

video

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

PASSATEMPO DESAFIO VERDE NAS ESCOLAS

O “Desafio Verde” está de volta à RTP, para, numa terceira série, continuar a ajudar as famílias portuguesas a pouparem dinheiro e o ambiente. E, desta vez, também as escolas, do primeiro e segundo ciclos, podem associar-se através do Passatempo Desafio Verde nas Escolas.
Podem participar todas as escolas, públicas e privadas, a nível nacional, do primeiro e segundo ciclos. O que deves fazer? Convence a tua turma a levar a cabo uma iniciativa dentro da escola, que promova a preservação do ambiente e a economia de recursos da escola. Pode ser a aplicação de lâmpadas economizadoras em toda a escola, criar uma horta de produtos biológicos para a cantina ou uma campanha para ensinar todos a reciclar bem. Tudo depende da tua imaginação. Surpreende-nos e faz a diferença na tua escola.
Depois é só filmar os vários passos, desde a discussão da ideia até à implementação do projecto. Podes usar um telemóvel ou uma câmara de filmar; o que conta é a ideia do teu projecto. Depois é só inscreveres o teu projecto na página do Desafio Verde, no site da RTP. Preenche a ficha de inscrição e envia-a para escolasdesafioverde@gmail.com até ao dia 30 de Novembro de 2010.
Com as imagens recolhidas deves montar um pequeno filme, de cinco minutos no máximo, e enviares o teu clip, via Internet, até ao dia 17 de Dezembro de 2010.
Os três melhores filmes de cada ciclo serão alvo de uma reportagem para o programa Sociedade Civil. E o projecto vencedor de cada ciclo será premiado.
Toca a pedalar essa imaginação e cria um projecto que vai pôr a tua escola entre as mais amigas do ambiente. Cada escola poderá concorrer com quantos projectos quiser. Quantos mais, maior será a oportunidade de ofereceres bicicletas a todos os alunos da tua escola. Eles agradecem e o ambiente também.
Consulta o
regulamento do Passatempo Desafio Verde nas Escolas no site da RTP. Se tiveres dúvidas pergunta-nos escolasdesafioverde@gmail.com

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

COLABORAÇÃO NO PLANO ENERGÉTICO PARA AS ILHAS DA MADEIRA E DO PORTO SANTO

A AREAM (Agência Regional da Energia e Ambiente da Região Autónoma da Madeira) está a estudar as condições de utilização de energia no sector residencial no âmbito da elaboração do plano energético para as ilhas da Madeira e do Porto Santo.
Para o efeito, e uma vez que gostávamos de ter a participação das escolas neste processo, vimos pedir a sua colaboração para o preenchimento deste questionário, bem como na sua divulgação junto dos colegas, alunos e pessoal não docente, residentes na Madeira ou Porto Santo.
Tempo previsto de preenchimento: 3 a 5 minutos.
O nosso agradecimento pela colaboração.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

EXPOSIÇÃO “FREIRA DA MADEIRA, UMA AVE EM RECUPERAÇÃO?”

Está patente na nossa Escola, desde a passada segunda-feira e até ao próximo dia 11 de Novembro (quinta-feira), uma exposição itinerante gentilmente cedida pelos Serviços do Parque Natural da Madeira subordinada a uma das espécies de avifauna marinha mais ameaçada da Europa, quiçá de todo o Mundo: a Freira da Madeira (Pterodroma madeira) – mais ainda depois dos incêndios que fustigaram a ilha este verão.
A Freira da Madeira é uma ave marinha endémica da Madeira. Esta ave nidifica apenas na ilha da Madeira, construindo os seus ninhos em zonas extremamente escarpadas na parte oriental do maciço montanhoso central, acima dos 1600 m de altitude. A sua população actual está estimada em cerca de 80 casais reprodutores. Esta ave está classificada como extremamente ameaçada, sendo que até início dos ano 70 a espécie chegou mesmo a ser dada como extinta.
Após a observação de vários ovos e juvenis com indícios de predação, em 1987 teve início um programa de conservação da espécie ao nível do controlo dos ratos e gatos, principais predadores da espécie. Actualmente, o Parque Natural da Madeira lidera um projecto de conservação, co-financiado pelo programa LIFE Natureza, que visa a conservação desta espécie através da recuperação do seu habitat de nidificação, condição crucial para assegurar o seu ciclo de vida. A partir do mês de Abril, a Freira inicia visitas às suas áreas de nidificação, situadas nas zonas mais montanhosas da ilha, com o objectivo de começar mais uma época de reprodução. E é aqui que poderá residir o principal problema na conservação desta espécie já que, se os ninhos destruídos pelos incêndios do último Verão não forem recuperados até à próxima época de reprodução, a ave poderá optar por se dirigir para outros locais onde as suas possibilidades de sobrevivência são muito diminutas.
Nesse sentido, a Birdlife International, uma rede internacional de ambiente que tem como objectivo a conservação das aves e dos seus habitats – representada em Portugal pela Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) –, deu início a uma campanha internacional de angariação de fundos destinados à aplicação no plano de recuperação do habitat de nidificação da Freira da Madeira, coordenado e gerido pelos serviços do Parque Natural da Madeira. A recuperação destes habitats reveste-se de extrema importância não só no que concerne à conservação da Freira da Madeira como, também, assume papel crucial para a retenção daqueles solos e, consequentemente, para a segurança e bem-estar das populações localizadas a cotas mais baixas. Pode obter mais informações relativamente a esta campanha aqui.
No dia 29 de Novembro, entre as 12h45 e as 13h45, decorrerá na sala de sessões na nossa Escola uma palestra sobre este tema.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

CONCURSO ESCOLA ELECTRÃO – LIGA-TE À CORRENTE!

A nossa Escola apresentar-se-á este ano ao concurso de recolha de resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos (REEE) Escola Electrão, uma iniciativa promovida a nível nacional pela Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos (Amb3E) tendo por objectivos fundamentais sensibilizar a comunidade escolar para a reciclagem e valorização dos REEE, bem como promover a consciencialização para a adopção de novas atitudes perante este tipo específico de resíduos.
Porque sabemos subsistirem algumas dúvidas relativamente ao conceito e REEE cumpre-nos primeiramente esclarecer o que são afinal estes resíduos. Assim, pode-se entender por REEE quaisquer equipamentos cujo funcionamento depende de correntes eléctricas ou campos electromagnéticos, ou seja, electrodomésticos, equipamentos de tecnologias da informação e de telecomunicações (computadores, pen drives, disquetes, CDs, telefones, etc.), equipamentos de iluminação (candeeiros, gambiarras, etc.), ferramentas eléctricas e electrónicas, brinquedos com componentes eléctricas, sistemas de equipamentos, instrumentos de monitorização e controlo (balanças, medidores de tensão arterial, etc.), etc.
A acção Escola Electrão integra uma componente didáctica e informativa, complementada com uma vertente mais dinâmica e interventiva, onde se pretende criar hábitos de encaminhamento deste tipo de resíduos através de uma acção de recolha de REEE nas Escolas aderentes, com atribuição de prémios em função do peso dos equipamentos acumulados.
No âmbito de cada um dos Grupos de escolas existem três categorias de prémios: grandes prémios absolutos (peso de REEE reunidos em cada escola em termos absolutos), grandes prémios per capita (média do peso dos REEE reunidos em cada escola, por aluno) e prémios incentivo (peso de REEE reunidos em cada escola em termos absolutos), apesar de, na nossa opinião, isso ser o que menos importa nesta iniciativa. Verdadeiramente importante é que os nossos alunos – e não só – percebam que os REEE podem e devem ser reciclados e saibam quais os procedimentos a adoptar quando têm necessidade de se "livrar" destes equipamentos em final de vida.

Grandes Prémios Absolutos: 
  • 1.º Classificado: Magic Board, computador, máquina fotográfica, sistema Hi-Fi, televisor LCD 32'', leitor multimédia, microondas e pack de lâmpadas I;
  • 2.º Classificado: Projector, computador, máquina fotográfica, sistema Hi-Fi, televisor LCD 32'', leitor multimédia, microondas e pack de lâmpadas I;
  • 3.ºclassificado: Projector, computador, máquina fotográfica, televisor LCD 32'', leitor multimédia, microondas e pack de lâmpadas I.

Grandes Prémios per capita:

  • 1.º Classificado: Projector, computador, leitor multimédia, sistema Hi-Fi, televisor LCD 32'' e pack de lâmpadas II;
  • 2.º Classificado: Projector, computador, leitor multimédia, sistema Hi-Fi e pack de lâmpadas II;
  • 3.º Classificado: Projector, computador, leitor multimédia e pack de Lâmpadas II.
Prémios de Incentivo:

- Projector, sistema Hi-Fi, leitor multimédia e máquina fotográfica.

Não sabendo ainda quando decorrerá o período de recolha na nossa Escola (com duração de três semanas) – apenas sabemos que será entre Janeiro e Maio de 2011 – vimos apelar aos alunos e demais elementos da comunidade escolar que possuam em casa pequenos EEE em final de vida que os entreguem aos respectivos professores de Ciências (alunos) ou ao docente coordenador do programa Eco-Escolas. Liga-te à corrente, colabora!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

ESTÁ ABERTA A SEGUNDA EDIÇÃO DO CONCURSO PILHA-OU-TINTEIRO

Preparem os vossos tinteiros e pilhas usadas porque está oficialmente aberta a “época de caça” às pilhas e tinteiros. É que hoje teve início a segunda edição do concurso Pilha-ou-tinteiro, campanha de recolha de pilhas e tinteiros inutilizados, promovida pela coordenação do programa Eco-Escolas da nossa Escola.
Este concurso, lembramos, tem dois objectivos fundamentais: primeiro, promover e sensibilizar para a recolha selectiva destes resíduos por forma a que os mesmos possam ser alvo de posterior valorização (reciclagem). Outra das finalidades desta iniciativa consiste em promover a solidariedade para com os mais desfavorecidos, já que todos os tinteiros (e toners) recolhidos serão entregues à Fundação do Gil, no âmbito de uma campanha de recolha promovida por aquela instituição. Relativamente às pilhas, o objectivo é também proceder à sua entrega para reciclagem, nomeadamente na cadeia Modelo Continente Hipermercados S.A. Por cada hipermercado Modelo será premiada a escola que mais pilhões conseguir juntar proporcionalmente ao número total de alunos da escola.
Para participares no concurso Pilha-ou-tinteiro, iniciativa destinada exclusivamente a alunos da nossa escola, basta depositares os teus tinteiros e pilhas no PiTi, frente à Reprografia, não sem antes pedires à funcionária de serviço para que registe os números da tua entrega. Por cada pilha ser-te-á averbado um ponto e, por cada tinteiro / toner, cinco pontos. A tabela de Eco-recolectores será actualizada quinzenalmente e divulgada no placard Eco-Escolas, bem como, naturalmente, neste blogue. No final do ano lectivo (Junho) serão atribuídos aliciantes prémios – ainda a definir – aos três alunos melhor classificados (o ano passado os prémios atribuídos foram uma PlayStation, um kimono de Judo, jogos para PlayStation e filmes em DVD).
Apelamos assim a todos os alunos da nossa escola para que participem nesta iniciativa já que, para além da oportunidade de receberem (bons) prémios individuais, estarão com a vossa participação a ajudar a Fundação do Gil, a biblioteca da nossa escola (caso venhamos a ser a escola com melhores índices de recolha por aluno entre as participantes dos concelhos da Ribeira Brava, Ponta do Sol e Calheta) e, fundamentalmente, o meio-ambiente. O insaciável PiTi está à frente da Reprografia à espera dos teus tinteiros e pilhas, portanto… toca a participar! Já!!!!