sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

AS DECORAÇÕES DE NATAL NA NOSSA ESCOLA!

E já "cheira a Natal" na nossa escola!
Muito em parte devido ao trabalho desenvolvido pelos docentes de Educação Tecnológica, principais responsáveis pela dinamização da elaboração das decorações natalícias junto das suas turmas, podemos categoricamente afirmar que este ano, pese as dificuldades materiais que se fazem sentir um pouco por todo o lado - ou talvez principalmente por isso - temos das melhores decorações de sempre! De destacar também, positivamente, claro está, os excelentes projetos decorativos desenvolvidos no Clube Espaço das Expressões.
A todos, aproveitamos a oportunidade para lhes desejar um santo e feliz Natal!     
  

 

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

A ÁRVORE DA TUA IMAGINAÇÃO – A VISITAR ATÉ 06 DE JANEIRO


Iniciativa da Direção Regional de Ordenamento do Território e Ambiente (DROTA), em conjunto com a Sociedade Metropolitana de Desenvolvimento, decorrerá na Gare Marítima do Funchal (Pontinha), entre 19 de dezembro e 06 de janeiro, uma exposição de árvores de Natal sob o lema A Árvore da tua Imaginação. Pretendem aquelas entidades com esta ação contribuir para dar uma maior visibilidade e reconhecimento público aos trabalhos realizados nas escolas que denotem a expressão de uma preocupação para com o ambiente e com a valorização criativa dos resíduos, reflexo do consumismo que frequentemente marca esta época.
Assim, durante aqueles dias serão partilhados com o público em geral o dom imaterial da imaginação, habilidade artística e capacidade de concretização de ideias e soluções criativas de alunos e professores que considerem o ambiente e a utilização sustentável de recursos pois, afinal, que melhor desejo poderemos acalentar no Natal que inspirar vontades e ações para um futuro mais sustentável?
A nossa escola naturalmente também estará presente, através de um projeto desenvolvido no Clube Espaço das Expressões por alunos do 8.º e 9.º ano, que teve como responsáveis os docentes Arnaldo Nóbrega e Manuela Reis, tendo por base a reutilização / reciclagem de jornais, cola branca, balões, algodão de edredom, cartolina, tinta azul, folha-de-flandres e um circuito elétrico simples.
Um “must” a visitar nestes dias da “Festa”, mesmo na zona das partidas, junto ao Café do 1.º piso.    

 

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

CARRO DE SONHO – PASSATEMPO DE DESENHO

Como imaginas o carro ideal para o futuro? Desenha-o... dá asas à tua imaginação. O objetivo deste passatempo de desenho é o de criar oportunidades para que as crianças e jovens se divirtam e compreendam a importância de sonhar através do desenho de um "Carro de Sonho" recorrendo à imaginação e criatividade.
Envia a tua proposta e deixa os teus sonhos voarem com a TOYOTA. Os trabalhos a presentar a concurso deverão ser enviados para aqui até 15 de fevereiro. Todos os alunos residentes em Portugal e com idade inferior a 16 anos poderão participar nesta iniciativa, sendo então associados a um de três escalões etários, conforme se segue: escalão 1 – Menos de 10 anos; escalão 2 – 10 a 12 anos e escalão 3 – dos 13 aos 15 anos.
Requisitos dos Trabalhos:
  • Dimensões dos Trabalhos: *Entre 270-300 mm (11-12 polegadas) X 420-450 mm (16.5-18 polegadas) * As dimensões acima indicadas correspondem a uma folha A3;
  • Desenho feito à mão com inclusão de um cenário de fundo (não apenas o(s) carro(s), para explicar o contexto);
  • Utilização de material: qualquer um (ex. lápis de cor, lápis de carvão, tinta etc.);
  • Não serão aceites trabalhos digitais.
Premiados : 1.º ao 3.º classificados de 3 escalões etários (total de 9 premiados). Prémios:
  • 1.º: Conjunto de pinturas + Leitor de MP3;
  • 2.º Mochila troley Toyota + Leitor de MP3;
  • 3.º Leitor de MP3.
Os vencedores serão selecionados para participar no Passatempo Mundial, cujo prémio consiste numa viagem ao Japão.
O carro que as pessoas vão guiar no futuro pode ser aquele que tu desenhares! Participa!

 

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

PEDITÓRIO NACIONAL DE PILHAS E BATERIAS USADAS EM FAVOR DO I.P.O.


Como é do vosso conhecimento está em curso o 4.º Peditório Nacional de pilhas e baterias usadas que irá reverter a favor do Instituto Português de Oncologia (I.P.O.). Assim, no seguimento do convite endereçado à nossa escola, somos a desafiar a comunidade escolar a colocar as pilhas e baterias usadas no pilhão da escola (recipiente de madeira mais conhecido por PiTi, que se encontra no corredor do 3.º piso), para que todos juntos possamos proteger o ambiente e a ajudar o IPO!
Todos os pedidos de recolha solicitados até dia 31 de dezembro, no âmbito da campanha "Pilhão vai à Escola", além de acumularem pontos para a nossa escola (que poderemos trocar depois por material escolar e didático) e de contabilizarem também para os prémios de recolha per capita e de recolha absoluta, revertem ainda para esta iniciativa.
Contamos com a vossa participação, por todos os utentes do I.P.O., por nós e pelo ambiente!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

PASSATEMPO MENSAL - LOBO-MARINHO (DEZEMBRO)


Este passatempo mensal objetiva dar a conhecer o Lobo-marinho e o trabalho de conservação desenvolvido na Região. Baseia-se na construção de uma frase que inclua obrigatoriamente as palavras publicadas neste espaço e que mudarão mensalmente. A ideia é apelar à curiosidade e ao conhecimento de cada um e o passatempo está aberto a toda a população. Associado às palavras de cada mês estará indicado o respetivo prémio.
Consulte o regulamento para mais informações.
Mês de dezembro - palavras obrigatórias: Passatempo, facebook, nome, cria e lobo-marinho.
Prémio para o vencedor: uma gola e gorro.

 

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DOS ALUNOS NO CONSELHO ECO-ESCOLA

Foram esta sexta-feira eleitos, em conselho de Delegados de Subdelegados de turma, os alunos que representarão a população estudantil da nossa escola no Conselho Eco-Escola durante o corrente ano letivo.
O Conselho Eco-Escola, recorde-se, é o órgão dinamizador / fiscalizador do projeto Eco-Escolas de cada estabelecimento de ensino, competindo a este órgão assegurar a execução dos outros elementos do programa. Inclui representantes dos alunos, dos professores, do pessoal não docente, pais, representantes do município e de outros sectores que a escola entenda convenientes. À exceção dos alunos, a representação dos demais elementos com assento no Conselho Eco-Escola tem a duração de quatro anos, coincidentes com a duração do mandato dos órgãos de gestão e administração escolar.
Assim, foram eleitos dois representantes efetivos por cada nível de ensino, a saber:
  • 5.º ano: Luís Miguel Gomes (5.º B) e Margarida Reis (5.º A);
  • 6.º ano: Maria Inês Rodrigues (6.º D) e Joana Verónica Pereira (6.º D);
  • 7.º ano: Dória Gonçalves (7.º A) e José Tiago (7.º B);
  • 8.º ano: Ana Daniela Gonçalves (8.º A) e José Décio Pinto (8.º B);
  • 9.º ano: Joana Reis (9.º C) e Catarina Silva (9.º A);
  • CEF: Mónica Rodrigues e Paulo Namora.
Foram ainda eleitos representantes suplentes:
  • 6.º ano: Jéssica Figueira (6.º C);
  • 7.º ano: Nádia Pinto (7.º B) e Nathaly Abreu (7.º A);
  • 8.º ano: Rui Miguel Fernandes (8.º B);
  • 9.º ano: Sara Aguiar (9.º B) e José David Gonçalves (9.º A).
De realçar, pela positiva, o facto de alguns destes alunos serem já “repetentes” no exercício destas funções, o que constituirá sem dúvida uma mais-valia no sucesso da implementação do programa no corrente ano letivo.    

 

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

CHEGOU A GERAÇÃO DEPOSITRÃO! MÃOS À OBRA!


O projeto Geração Depositrão visa (in) formar as crianças e jovens e, através deles, a população em geral, acerca da importância do adequado encaminhamento dos Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos, pilhas e lâmpadas. Esta iniciativa surgiu fruto de uma parceria entre a ERP Portugal e o Programa Eco-Escolas (ABAE).
Na 5ª edição do Geração Depositrão desafiam-se as escolas à recolha de todo o tipo de REEE (pequenos e grandes eletrodomésticos), pilhas, acumuladores e lâmpadas, à exceção das escolas da R.A. da Madeira, que não se poderão inscrever na modalidade de atividade de recolha, devido a obstáculos inultrapassáveis para recolha / contagem dos REEE e de RP&A pela ERP Portugal nesta Região. Poderão, no entanto, participar na atividade criativa, que inclui um conjunto de desafios:
 
REEE upcycling:
  • Reutilização criativa de partes de REEE para construção de novos objetos. Os objetos podem ser de carácter artístico e / ou utilitário;
  • Não existe limite quanto às dimensões do trabalho;
  • A apresentação dos trabalhos realiza-se através do envio / upload no site, de uma série de 4 a 6 fotografias que devem representar aspetos gerais e detalhes do objeto.
Jogo de tabuleiro” (alunos do pré-escolar, 1º ciclo e 2º ciclo):
  • Criação de um jogo de tabuleiro inspirado por exemplo em jogos como: “jogo da glória”, “pictionary”, “trivial” ou outros;
  • O tema do jogo deve versar os REEE;
  • As peças do jogo devem ser construídas pelos alunos;
  • O tabuleiro não deverá exceder os 50 cm (lado maior, se não for quadrado);
  • Deve ser enviado / realizado o upload no site:
    • Fotografias do jogo (máximo 3);
    • O regulamento do jogo (formato word ou pdf);
    • As peças incluídas no jogo: tabuleiro, cartões, peões, dados (formato .pdg ou imagem).
Spot “REEE no Depositrão”:
  • Realização de um anúncio em vídeo que deve promover a importância da deposição e encaminhamento adequados dos vários tipos de REEE, pilhas e lâmpadas;
  • A duração total não deverá exceder os 30 segundos;
  • Poderão ser utilizadas as técnicas que entenderem (da filmagem real, à animação), devendo no entanto ser dada atenção à qualidade do som e imagem (exemplo: em filmagens usar se possível sempre a câmara num tripé; recolha de som ao vivo utilizando microfones adequados);
  • O trabalho deverá ser publicado no youtube e o link enviado / publicado na página da Geração Depositrão 2013.
A entrega (upload) dos trabalhos de todas as atividades deverá realizar-se até 30 de maio. Serão premiadas pelo menos 3 escolas em cada atividade, com prémios que serão anunciados brevemente.

 

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

CONHECENDO A LAVANDEIRA (MAIS CONHECIDA NA NOSSA ESCOLA POR... “SEBASTIÃO”)



A lavandeira, ave cujos espécimes são muitas vezes avistados junto aos laboratórios de Ciências Naturais e de Físico-química da nossa escola, no 5.º piso, e que já lhe valeu inclusive o batismo de “Sebastião” por parte de alguns alunos, é a maior das alvéolas e aquela que está mais associada à água. Frequenta uma grande variedade de ambientes aquáticos, em especial cursos de água rápidos como as nossas ribeiras, mas também as proximidades de quedas-d’água, levadas, açudes, lagoas, albufeiras e até mesmo a beira-mar.
Apresenta a parte superior do corpo cinzenta, com listra superciliar branca; asas pretas; uropígio amarelo-esverdeado e cauda preta comprida com margens brancas. Parte inferior branca, com coberturas infracaudais amarelas e uma quantidade variável de amarelo no peito. No Verão, o macho apresenta um bibe preto proeminente. Caminha no solo abanando a cauda para cima e para baixo. Não possui um comportamento gregário, sendo que a quase totalidade das observações referem-se a indivíduos isolados ou aos pares.
Caraterísticas gerais: aspeto alvéola, comprimento entre 18 a 20 cm, vive em habitats de águas doces interiores. Como caraterísticas particulares do seu comportamento destacam-se o facto de caminhar, pousar em campo aberto, levantar voo e pousar tanto na vegetação como no solo. Realiza voos ondulantes e a sua vocalização assemelha-se a um tzitzi metálico. Alimenta-se de invertebrados e de sementes.
Reprodução: a lavandeira realiza uma postura anual, ocasionalmente duas, na primavera. O seu ninho tem a forma de taça aprumada, construído em fendas rochosas nas proximidades da água. Os ovos medem entre 4 a 6 cm, de cor castanho-claro, com manchas acinzentadas. A incubação tem a duração de 11 a 14 dias, e é realizada principalmente pelas fêmeas. As crias são indefesas e penugentas.
 
 

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

FAUNA MARINHA ACIDENTADA (FMA) DA MADEIRA – ACIDENTES E AMEAÇAS



A Região Autónoma da Madeira (RAM) possui, apesar da sua pequena dimensão geográfica, um valioso Património Natural. Rodeada por mar, a Região apresenta uma riqueza de espécies marinhas das quais se destacam, pela sua raridade, a Freira da Madeira e o Lobo Marinho.
Para preservar estes recursos marinhos surgiram as Reservas Naturais. Na RAM existem duas exclusivamente marinhas: a Reserva Natural Parcial do Garajau, primeira reserva exclusivamente marinha a ser criada em Portugal, e a Reserva Natural do Sítio da Rocha do Navio. Ambas apresentam ecossistemas de elevado valor ecológico e paisagístico.
Existem ainda as Reservas Naturais das ilhas Desertas e das Selvagens, com o estatuto de Proteção Integral, que para além do meio marinho abrangem também a área terrestre.
Devido às condições excecionais de temperatura e à ausência de correntes fortes, bem como, à biodiversidade marinha, a Madeira é também procurada para a prática de mergulho amador, sendo o turismo subaquático cada vez mais uma realidade na Região. Entre as principais espécies marinhas acidentadas da RAM destacam-se desde maníferos, aves e répteis, designadamente: Lobo Marinho, Boca-de-Panela, Roaz-Corvineiro, Cachalote, Patagarro, Freira da Madeira, Freira do Bugio, AlmaNegra, Calcamar, Roque de Castro, Borrelho-de-coleira-interrompida, Garajau, Cagarra, Pintaínho e a Tartaruga-Boba.  

PRINCIPAIS ACIDENTES:
  • Destruição de ninhos por herbívoros – As aves marinhas nidificam em terra uma vez por ano. A presença de herbívoros introduzidos, como as cabras, constitui um perigo para algumas espécies: destruição de ninhos por pisoteio e redução do habitat por destruição do coberto vegetal;
  • Colisões entre animais e embarcações – Causa de ferimentos e morte de mamíferos e tartarugas marinhas.
  • Derrame de hidrocarbonetos ou de substâncias perigosas – Poluição por acidentes que provocam derrames de petróleo ou outras substâncias perigosas no mar. Estes produtos são uma das causas de morte de aves, tartarugas e mamíferos marinhos.
  • Ingestão de lixo – Ingestão de material antropogénico. As tartarugas e os mamíferos marinhos confundem muitas vezes o lixo, principalmente plásticos, com alimento. Um saco de plástico ingerido pode obstruir o estômago do animal e condená-lo a uma morte lenta e dolorosa.
  • Encandeamento provocado por iluminação artificial – Iluminação pública ao longo da costa. À noite, as aves marinhas orientam-se pelas estrelas. Na época de nidificação, em que vêm a terra, a existência de iluminação ao longo da costa pode atraí-las e encandeá-las, desorientando-as.
  • Acidentes com artes de pesca – Acidentes com redes, linhas e outras artes de pesca abandonadas. Este tipo de material abandonado ou perdido no mar provoca a captura acidental de aves, peixes, tartarugas e mamíferos marinhos causando, muitas vezes, a sua morte.

PRINCIPAIS AMEAÇAS:
  • Perda de habitat por ocupação humana – Degradação e perda de habitat causadas pelas atividades humanas. Ocupação e alteração do litoral.
  • Perda de habitat por animais e plantas exóticas – Presença de herbívoros que têm como consequência a erosão do solo. Ocupação do solo por plantas infestantes.
  • População reduzida – Espécies com reduzido número de indivíduos são mais vulneráveis aos fatores de risco. Acidentes ou doenças podem pôr em causa a sobrevivência da espécie.
  • Abate e captura ilegal de animais – Abate ou captura ilegal para consumo humano ou comercialização. Captura ilegal de ovos. Embora protegidos por lei, alguns animais são ainda hoje em dia capturados, quer para alimentação, quer pela procura das suas peles ou ovos, por comerciantes e colecionadores.
  • Competição pelo habitat – As aves marinhas quando vêm a terra para nidificar, necessitam de espaço para construir os seus ninhos. Em ilhas de reduzidas dimensões, como as Desertas ou as Selvagens, existe um desequilíbrio provocado por competição pelo espaço disponível, em virtude do aumento anormal da população de outras espécies de aves.
  • Animais introduzidos – O rato e o gato são os principais predadores de ovos e juvenis de aves marinhas.
  • Competição com o Homem – Os animais marinhos competem com o Homem pelos mesmos recursos alimentares.
  • Stress provocado pela ação humana – Ruído provocado pelo tráfego marítimo, condutas pouco apropriadas por parte de operadores marítimo-turísticos, realização de exercícios militares navais.
  • Falta de conhecimento – Pouco conhecimento sobre Ecologia e Biologia da espécie, o que constitui uma grave limitação à sua conservação e à gestão do seu habitat.
  • Falta de consciência ecológica – Pouca sensibilidade por parte da população em geral para a importância e necessidade de conservação da espécie. 

InFMA, fauna marinha acidentada, boas práticas ambientais”, Direção Regional do Ambiente      

 

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

PASSATEMPO MENSAL - LOBO-MARINHO (NOVEMBRO)




Este passatempo mensal objetiva dar a conhecer o Lobo-marinho e o trabalho de conservação desenvolvido na Região. Baseia-se na construção de uma frase que inclua obrigatoriamente as palavras publicadas neste espaço e que mudarão mensalmente. A ideia é apelar à curiosidade e ao conhecimento de cada um e o passatempo está aberto a toda a população. Associado às palavras de cada mês estará indicado o respetivo prémio.
Consulte o regulamento para mais informações.
Mês de novembro - palavras obrigatórias: Nascimento; cria; outubro 2012; e população.
Prémio para o vencedor: Gravuras da Reserva Natural das Ilhas Selvagens.


sexta-feira, 2 de novembro de 2012

CONCURSO “BALEIARTE” – INFORMAÇÃO DE ÚLTIMA HORA


Conforme é do conhecimento geral a nossa escola inscreveu-se, no início de outubro, no concurso BaleiArte, uma iniciativa promovida pelo município de Machico em parceria com o Museu da Baleia da Madeira (conforme divulgámos aqui).
O objetivo da nossa participação nesta iniciativa era dar a conhecer aos nossos alunos e à comunidade escolar em geral algumas das espécies de cetáceos mais emblemáticas da Madeira, designadamente o golfinho-roaz e a baleia-piloto. No entanto, e apesar de aquando das inscrições nesta iniciativa não nos ter sido facultada qualquer informação relativamente à eventual limitação do número de participações admitidas a concurso, recebemos na passada semana a seguinte informação por parte dos Serviços Educativos do Museu da Baleia da Madeira: “informamos que o número de inscrições para o concurso BaleiArte já superou o número de modelos disponibilizados. Infelizmente, não podemos contemplar a vossa instituição, uma vez que não ficaram entre os primeiros 18 inscritos”.
Deste modo, é com muita pena que informamos os alunos e docentes que iam trabalhar este projeto (turmas de 7.º ano), e a comunidade escolar em geral, que a nossa participação no referido concurso foi cancelada, por razões alheias à nossa vontade.

domingo, 28 de outubro de 2012

A CUIDAR DO AMBIENTE DESDE 2009/2010…


Qualquer dia, um dia destes, numa parede perto de si – caso pertença à comunidade educativa da EB 23 Cónego João Jacinto Gonçalves Andrade – deparar-se-á com este painel de azulejos pintados à mão, atribuído à nossa escola este fim de semana no VI Encontro Regional Eco-Escolas, um reconhecimento por um triénio de implementação, com sucesso, do programa Eco-Escolas na nossa escola. Embora pertença a todos os elementos da comunidade escolar que, de uma forma ou de outra, contribuíram para o sucesso deste programa, permitam-nos destacar entre os "donos" deste painel os nossos alunos, alguns dos quais já não se encontram a frequentar esta escola e que foram fulcrais nos tempos mais difíceis de implementação do programa: o primeiro ano. A todos o nosso muito e sincero obrigado! 
O VI Encontro regional Eco-Escolas decorreu nos pretéritos sexta e sábado, desta feita na “capital do norte”, onde marcaram presença cerca de centena e meia de participantes, entre docentes coordenadores do programa, técnicos de educação ambiental e (demais) entusiastas da educação para a sustentabilidade. Renato Azevedo, docente coordenador deste programa de educação ambiental na nossa escola, e Dinarte Spínola, técnico do Ambiente da Câmara Municipal da Ribeira Brava, foram alguns dos representantes do município ribeira-bravense neste certame onde o intercâmbio de experiências e a troca de informação entre os participantes assumem componente de real valor.  
Agora, resta esperar pela cerimónia de entrega dos galardões e certificados respetivos que decorrerá nos paços do concelho, em data a indicar pela autarquia. Até lá, toca a arregaçar as mangas enquanto as novas ideias emergentes deste encontro ainda fervilham!       

             

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

MAIS ECOLÓGICOS DISTINGUIDOS EM DIA DE ANIVERSÁRIO


Foi na passada sexta-feira, dia 12 de outubro, data evocativa do 8.º aniversário da escola, que se procedeu à entrega de prémios referentes aos concursos A minha Escola é Especial e Ecológica e Pilha-ou-Tinteiro, iniciativas dinamizadas pelo Conselho da Comunidade Educativa e pela coordenação do programa Eco-Escolas, respetivamente, no ano letivo 2011/2012.
No concurso A minha Escola é Especial e Ecológica o 1.º classificado foi o discente Marco Silva (ex-9.º B), com a construção de um ninho / comedouro para pássaros; o 2.º classificado foi Duarte Gonçalves (ex-6.º F), com a construção de um mini ecoponto em madeira e, o 3.º classificado, foi Paulo Correia (ex-9.º B) com a construção de uma pilheira em cartão. Os alunos foram agraciados com os respetivos certificados e diversos prémios individuais.  
no concurso Pilha-ou-Tinteiro, o grande vencedor desta terceira edição foi Filipe Barros, então aluno do 6.º E, que somou 3296 pontos. João Pedro Fiqueli, ex-aluno do 6.º D, quedou-se pelo segundo lugar do pódio, fruto dos 518 pontos amealhados, enquanto que Dinarte Marques, de igual modo ex-6.º D, completou o último lugar do pódio com 366 pontos.
Entre os prémios entregues aos vencedores, de destacar a PlayStation 2 e o jogo Need For Speed – Most Wanted atribuídos ao primeiro classificado, o Conjunto de Sete Jogos (em caixa de madeira forrada a veludo) e um estojo pessoal com porta-chaves, esferográfica e porta-documentos ao segundo classificado e, ao terceiro classificado, um jogo de damas e um jogo de dominó.
A todos os alunos que participaram nestas iniciativas os nossos sinceros agradecimentos e, já agora, um alerta: este ano haverão mais iniciativas do género. Estejam atentos!

  

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

PROJETO MADEIRA FILM FESTIVAL 2013


O Madeira Film Festival, que decorre este ano de 15 a 21 de abril no Hotel Reid’s Palace, é um acontecimento que visa divulgar películas de caráter ambiental, sendo a floresta Laurissilva a imagem deste festival. O tema do projeto educativo deste ano é mais especificamente o bis-bis que, como todos sabem – assim o esperamos – constitui uma ave endémica da floresta Laurissilva da Madeira.
Tendo um programa educacional que envolve toda a comunidade escolar associada ao Madeira Film Festival, o evento abre portas aos estudantes que poderão participar no festival, obtendo prémios, mediante uma competição em categorias distintas:
  • Vídeo - Criação de um vídeo com duração de entre 3 a 5 minutos (pode ser uma curta-metragem ficcional, experimental, animação, narrativa ou documentário); 
  • Argumento - Criação de um texto / estória / conto para adaptação ao cinema ou teatro (inglês ou português), sobre o tema base referido (pode ser Drama, Comédia, Acção, Biografia, Factual);
  • Fotografia - Elaboração de uma fotografia artística referente ao tema base enunciado.
As inscrições no projeto encontram-se abertas até 31 de dezembro, através do e-mail projectoeducativomff@gmail.com, sendo que a entrega dos projetos terá de se verificar obrigatoriamente até 31 de março de 2013.
Mais informações aqui.
 

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

CONCURSO BALEIAARTE


O Concurso BaleiArte é uma iniciativa promovida pelo Município de Machico - Museu da Baleia da Madeira. A equipa científica do Museu da Baleia tem vindo a desenvolver o projeto de investigação Cetáceos Madeira II cujas espécies alvo são o golfinho-roaz e a baleia-piloto. Este concurso tem por objetivo estimular a criatividade dos participantes, através da seleção do nome para o modelo entregue e decoração de modelos 3D em esferovite, com o formato do golfinho-roaz e de baleia-piloto, com as dimensões de 1,5 m e 2,30 m respetivamente, medidas que correspondem ao tamanho médio dos juvenis de ambas as espécies. A cada escola será fornecido apenas um modelo 3D em esferovite. O concurso é dirigido à comunidade educativa da Região Autónoma da Madeira dos ensinos básico (1º, 2º e 3º ciclos), secundário, universitário, sénior e educação especial. Destina-se a pessoas que frequentem aulas de expressão plástica / clubes de artes/ ateliers ou que, simplesmente tenham gosto pelas artes, compreendendo a educação formal e informal. O número mínimo de participantes é de 10 por projeto sendo o máximo de 25.
Para consultar o regulamento do concurso clique aqui.
A ficha de inscrição pode ser preenchida em aqui. O prazo de inscrição termina a 31 de Outubro de 2012, sendo que a nossa escola já se encontra inscrita – resta saber qual o clube / turma que irá desenvolver este projeto, devendo os interessados manifestarem tal situação ao nosso coordenador Eco-Escolas.
Para apoiar os concorrentes e demais interessados na investigação sobre os cetáceos foram desenvolvidas:

1) Apresentações sobre as espécies a concurso: Roaz e Baleia-piloto
2) Atividades de pesquisa sobre o trabalho desenvolvido:

Não que isso constitua o fator mais importante mas, como não poderia deixar de ser, existem prémios para os vencedores nas diferentes categorias, destacando-se, entre outros, uma viagem para observação de cetáceos (1 bilhete para cada elemento da equipa vencedora).        

 

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

CHEGOU O CONCURSO "SUPER-ECO-RECOLETOR"!


Está oficialmente aberta a “época de caça” às pilhas, baterias de TM, tinteiros, toners, rolhas e radiografias. O concurso Super-Eco-Recoletor vem substituir o antigo Pilha-ou-tinteiro, campanha de recolha de pilhas e tinteiros inutilizados que a nossa escola promoveu – com sucesso, diga-se – durante três anos consecutivos. Este concurso, à semelhança do anterior, tem dois objetivos fundamentais: primeiro, promover e sensibilizar para a recolha seletiva destes resíduos, por forma a que os mesmos possam ser alvo de valorização posterior (reciclagem). Desta forma, estaremos a contribuir para a redução da poluição provocada pela acumulação daqueles resíduos nos ecossistemas alguns dos quais, como é o caso das pilhas, integram na sua constituição elementos extremamente tóxicos para o meio-ambiente, designadamente metais pesados como o cádmio, o chumbo ou o mercúrio que, via cadeia alimentar, podem facilmente chegar ao nosso organismo. Convém lembrar que uma única pilha deixada no solo contamina-o durante mais de cinquenta anos.
Outro dos objetivos, aliado à já referida vertente da educação ambiental, é a solidariedade para com os mais desfavorecidos, já que todos os tinteiros recolhidos serão entregues à Fundação do Gil, no âmbito de uma campanha de recolha promovida por aquela instituição, tendo em vista a angariação de fundos para o desenvolvimento e alargamento dos seus projetos e atividades, ajudando mais crianças e jovens (tal como referido aqui). Relativamente às radiografias, o objetivo é também proceder à sua entrega para reciclagem à AMI, designadamente no âmbito de uma campanha de reciclagem de radiografias que está ser promovida por aquela instituição de ação humanitária (poderá encontrar mais informações sobre a referida campanha aqui). A venda da prata extraída permitirá à AMI gerar financiamento para fazer face ao constante aumento dos pedidos de apoio social. Já as pilhas serão entregues à Ecopilhas, no âmbito de uma iniciativa que está a ser promovida por aquela entidade e à qual a nossa escola é aderente desde o ano letivo transato, sob a designação Pilhão vai à Escola. Deste modo, os estabelecimentos de ensino que recolham e depositem no pilhão este tipo de resíduos receberão em troca material para atividades escolares. Cada pilhão cheio vale 10 pontos, pontos que depois poderão ser trocados por prémios do catálogo Pilhão vai à Escola, desde que a escola possua um mínimo de 50 pontos.
Para participares no concurso Super-Eco-Recoletor, iniciativa destinada exclusivamente a alunos da nossa escola, basta entregares os teus tinteiros, toners, pilhas, baterias de TM, rolhas e radiografias à funcionária de serviço na Reprografia, a qual registará os números da tua entrega. Por cada pilha, bateria de TM e rolha ser-te-á averbado um ponto e, por cada tinteiro, toner ou radiografia cinco pontos.
A tabela de Super-Eco-Recoletores será atualizada quinzenalmente e divulgada no placard Eco-Escolas, bem como, naturalmente, neste blogue. No final do ano letivo (junho) serão atribuídos prémios, ainda a definir, aos três alunos mais bem classificados. Ajuda o Ambiente e ainda ganhas aliciantes prémios! Participa!