terça-feira, 21 de dezembro de 2010

VOTAÇÃO ONLINE CONCURSO "SIM, ESTE ANO O NATAL É AMARELO"

Está aberta a votação online no âmbito do concurso "Sim, este ano o Natal é Amarelo".
Para poderem votar necessitam de se registar no site - o que não demora mais do que uns meros segundos - e,  ao fazerem-no, estarão a ajudar os nossos alunos (caso ganhemos) a angariar material escolar para as nossas actividades lectivas. Desde já o nosso sincero agradecimento.
Poderá (e deverá) votar aqui.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

PERÍODO DE RECOLHA DE REEE JÁ DEFINIDO

Aproxima-se a fase mais dinâmica do projecto Escola Electrão: o período de recolha de REEE.
Tal como definido no regulamento geral do concurso, as escolas participantes são integradas em diferentes grupos, sendo que a nossa Escola pertence ao Grupo B. Assim, o período de recolha de REEE na nossa Escola decorrerá de 07 de Fevereiro a 25 de Fevereiro próximo.
Apelamos assim, mais uma vez, aos alunos e demais elementos da comunidade escolar que possuam em casa pequenos EEE em final de vida que os entreguem aos respectivos professores de Ciências (alunos) ou ao docente coordenador do programa Eco-Escolas.
Para mais informações e / ou esclarecimentos sobre este concurso sugerimos que consulte a informação oportunamente disponibilizada aqui.
Liga-te à corrente, colabora!

U4ENERGY – O DESAFIO DA ESCOLA EUROPEIA

U4energy é um concurso pan-europeu para as escolas, que objectiva consciencializar sobre o consumo de energia e melhorar a eficiência energética nas escolas. Esta iniciativa da Comissão Europeia é financiada ao abrigo do programa Energia Inteligente Europa, o qual possui como objectivo tornar a Europa mais competitiva e inovadora, contribuindo simultaneamente para que concorra para os seus ambiciosos objectivos no âmbito das alterações climáticas.
O U4energy é dinamizado pela European Schoolnet em nome da Comissão Europeia. De 13 Setembro 2010 a 30 Maio 2011 professores e alunos podem participar em 3 concursos que motivam ao desafio:

• A – Medidas de eficiência energética na escola;
• B – Acções pedagógicas de sensibilização para a educação em energia;
• C – Melhores ideias e iniciativas para uma campanha de sensibilização.

 
CATEGORIA A: Medidas de eficiência energética na escola
A sua escola está a desperdiçar energia? Altere esta situação participando no U4energy. Envie-nos as suas brilhantes ideias e prove que é capaz de ajudar a sua escola a ter um melhor desempenho. Pede-se a alunos e professores, apoiados pela sua comunidade e autoridades locais, que concebam e implementem um Plano de Poupança de Energia para reduzir o consumo de energia na escola. O website U4energy oferecerá recursos, modelos e sugestões para avaliar os níveis de consumo de energia. Os alunos e professores são convidados a debater os prós e os contras das diferentes opções relativas à energia, entrevistando actores fundamentais a nível local e recolhendo testemunhos das suas realizações. Participando nesta categoria do concurso, as escolas beneficiarão com a poupança de energia (electricidade e gás) e recursos financeiros e reduzirão as emissões de CO2. Alterarão igualmente o seu comportamento e aprenderão a economizar eficazmente dinheiro e a ajudar o meio ambiente.

CATEGORIA B: Acções pedagógicas de sensibilização para a educação em energia

Como pode sensibilizar os seus alunos para a importância da energia e o seu impacto sobre o meio ambiente? Esta categoria do concurso dirige-se exclusivamente a professores motivados! Os participantes terão a oportunidade de apresentar as suas aulas de sucesso sobre a eficiência energética na escola, apresentando metodologias, materiais educativos e recursos didácticos. Toda a informação deve ser sumarizada num plano de aula, juntamente com imagens ou vídeos optativos. Os planos de aulas deverão ser aplicáveis a outros contextos culturais e ser sustentáveis a longo prazo, para que outros professores os possam usar. Contribuindo para esta categoria do concurso, os professores partilharão melhores práticas para motivar os alunos e integrar a sensibilização energética noutras disciplinas curriculares.

CATEGORIA C: Melhores ideias e iniciativas para uma campanha de sensibilização

Tem alguma mensagem relativa à eficiência energética? Comunique a sua mensagem e passe palavra sobre a poupança de energia. Os alunos do ensino primário e secundário, orientados pelos seus professores, identificarão ideias e iniciativas para reforçar a eficiência energética. Organizarão uma campanha de sensibilização na sua comunidade, criando vídeos, cartazes, postais e outros materiais comunicativos. Os participantes são encorajados a falar com as autoridades locais, a entrevistar pessoas fundamentais ou a contar os órgãos de comunicação social, para melhor disseminarem a sua mensagem. O resultado será consignado num plano de comunicação, incluindo fotos, desenhos, apresentações multimédia, vídeos e outros materiais de apoio usados para atingir o público em geral.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

ALUNOS DE 9.º ANO ORGANIZAM GINCANA DO AMBIENTE

Vem participar na Gincana do Ambiente que se irá realizar no dia 17 de Dezembro, na nossa Escola. Poderão participar nesta iniciativa alunos (apenas dos 8.º ou 9.º anos), professores e funcionários.
A Gincana será composta de 10 estações onde serão colocados à prova os conhecimentos sobre o Ambiente, através de jogos dinâmicos, didácticos e muito divertidos.
Os grupos deverão ser composto por 5 elementos e os participantes terão de ter um objecto de identificação (roupa branca, gravata, etc.)Todos os participantes devem ser portadores de equipamento desportivo e de… roupa suplente, para alguma eventualidade.
No final será entregue um troféu surpresa para o 1.º lugar e certificados de participação.
Organização: Davide, Emília, João, Helena Lopes e Helena (9.º B).

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

RESULTADOS DA VOTAÇÃO CONCURSO “SIM, ESTE ANO O NATAL É AMARELO”

Terminado o concurso interno para apuramento da árvore que representará a nossa Escola no concurso nacional Sim, este ano o Natal é amarelo, somos a informar que, após a realização de uma "segunda volta" (igualmente "renhida") os resultados foram os seguintes:
  • Total de votantes – 342
  • Árvore A – 38 votos;
  • Árvore B – 150 votos;
  • Árvore C – 152 votos;
  • Votos nulos – 2 votos.
Parabéns aos vencedores (árvore C) e a todos os que emprestaram a sua colaboração a esta iniciativa. Nunca é de mais lembrar que, independentemente de termos votado no projecto A, B ou C, cumpre-nos agora apoiar o projecto vencedor que será submetido ao concurso nacional mediante votação online que decorrerá de 21 Dezembro ao dia 21 Janeiro.
Oportunamente disponibilizaremos aqui instruções de como poderá (e deverá!) votar.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

CIMEIRA DE COPENHAGA FOI HÁ UM ANO. O QUE MUDOU?

Decorrido exactamente um ano da realização da Cimeira de Copenhaga, certame internacional que durante doze dias paralisou a capital da Dinamarca e que, recorde-se, tinha como principal objectivo estabelecer medidas de consenso que possibilitassem limitar a subida da temperatura média no planeta pela redução acentuada das emissões de gases com efeito de estufa, pretendemos saber a tua opinião relativamente às conclusões emanadas deste evento.
Por consideramos fundamental envolver a sociedade nas questões que se relacionam com as Alterações Climáticas, suscitando o debate, a análise e reflexão crítica acerca destes temas, no caso particular acerca da Conferência de Copenhaga, a tua opinião é para nós de suma importância.
Para participares basta seres aluno da Escola Cónego João Jacinto Gonçalves Andrade e, na opção comentários, deixares o teu comentário (máximo de 500 caracteres). Não te esqueças de te identificar com o teu nome (primeiro e último) e turma, pois só dessa forma a tua participação será considerada válida. Podes participar tantas vezes quantas quiseres.
Este concurso estará “aberto” até dia 16 de Dezembro, data a partir da qual será seleccionado o melhor comentador, com base na relação quantidade / qualidade dos comentários realizados. O vencedor será premiado com um dos seguintes prémios, à escolha do próprio: um filme em DVD ou um jogo para PlayStation 2.
Participa! A tua opinião pode fazer a diferença em prol de um melhor Ambiente!

«SIM, ESTE ANO O NATAL É AMARELO» NA COMUNICAÇÃO SOCIAL

Mais uma iniciativa da nosa Escola, desta vez a nossa participação no concurso "Sim, este ano o natal é Amarelo", mereceu honras de divulgação na Comunicação Social, conforme poderá ser constatado aqui.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

UM BRINQUEDO POR UM SORRISO (SEGUNDA EDIÇÃO)

Campanha de recolha de brinquedos – troque aquele brinquedo de que já não precisa por um Natal mais feliz de uma criança.


REDUZIR, RECICLAR e REUTILIZAR (ou Reaproveitar)”. Porque na quadra natalícia este último “R” pode fazer a diferença, sobretudo entre os mais necessitados, decidimos levar a cabo mais uma campanha de recolha de brinquedos, com o objectivo de promover a solidariedade em favor das crianças mais desfavorecidas.
Todas as colaborações devem ser feitas até ao dia 17 de Dezembro junto da funcionária de serviço na Reprografia da escola. O brinquedo não tem de ser novo (por estrear) desde que se encontre em bom estado. O produto da campanha será entregue na Delegação da Madeira da Cruz Vermelha Portuguesa que distribuirá os brinquedos angariados por crianças carenciadas.
Não te esqueças de ajudar com brinquedos que já não uses. Mas atenção, NÃO OFEREÇAS BRINQUEDOS ESTRAGADOS!

PS: Consulte aqui a divulgação desta iniciativa num dos principais órgãos de comunicação social regional.  



VOTAÇÃO PARA O CONCURSO "SIM, ESTE ANO O NATAL É AMARELO!


Somos pelo presente a informar que no âmbito do projecto "Sim, Este Ano o Natal é Amarelo", a eleição da melhor árvore de Natal realizar-se-á nos dias 07 e 09 de Dezembro, no refeitório da escola. Todos os professores, funcionários e alunos devem participar na referida eleição.
Eis as imagens dos projectos presentes a concurso:

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

INSCREVE-TE NAS XVI OLIMPÍADAS DO AMBIENTE!

A nossa Escola já está inscrita nas XVI Olimpíadas do Ambiente que têm este ano como tema central a "Água".
Apesar de existirem três categorias a concurso (Ambiente à Prova, Ambiente e Cidadania e Ambiente e Arte) decidimo-nos pela inscrição apenas na categoria Ambiente à Prova. Nesta categoria os alunos são desafiados a testar os seus conhecimentos sobre o Ambiente e Sustentabilidade, através da realização de uma prova eliminatória disputada a nível local, outra a nível distrital e uma Final Nacional. A água é o tema central da modalidade, focando as ameaças globais, conservação da natureza, estilos de vida, política ambiental, poluição, realidade nacional e recursos naturais.
Tratando-se este de um concurso de problemas e questões, as provas escritas são individuais e sem consulta. A primeira eliminatória consiste num teste escrito individual constituído por 30 questões de escolha múltipla (Parte I) e por uma pergunta de desenvolvimento (Parte II). As cotações a atribuir são de 30 pontos para as questões de escolha múltipla (um ponto por cada resposta certa). A resposta à pergunta de desenvolvimento será levada em consideração, pela Comissão Organizadora, no caso de empate na tabela geral das classificações.
A primeira eliminatória decorrerá já no próximo dia 16 de Dezembro, sendo que as provas decorrerão nas instalações das escolas inscritas. A final nacional realizar-se-á este ano no Algarve, entre 28 de Abril a 01 de Maio de 2011.
De que estás à espera para te inscreveres? Procede já à tua inscrição junto do teu Director de Turma ou do professor coordenador do programa Eco-Escolas, até 10 de Dezembro.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

PALESTRA "FREIRA DA MADEIRA, UMA AVE EM RECUPERAÇÃO?" NA COMUNICAÇÃO SOCIAL

Mais uma iniciativa da nosa Escola, mais concretamente a Palestra "Freira da Madeira, uma ave em recuperação?", dinamizada pelo Grupo Disciplinar de Ciências, mereceu honras de divulgação na Comunicação Social, conforme poderá ser constatado aqui e aqui.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

SIM, ESTE ANO O NATAL É AMARELO – INFORMAÇÕES

Conforme é do conhecimento geral a nossa Escola faz parte do lote de 380 estabelecimentos de ensino de todo o país – mais 80 do que o inicialmente previsto – inscritos no concurso Sim, Este Ano o Natal é Amarelo, promovido pela Tetra Pack em parceria com a ABAE.
Porque cada escola só pode submeter a concurso um projecto e dado que, à semelhança do que se verificou a nível nacional, também na nossa Escola o interesse e subsequente adesão a esta iniciativa tem sido grande, decidiu-se – para não deixar ninguém de fora – promover a realização de um concurso interno para eleger a melhor árvore, a qual representará a nossa Escola nesta iniciativa.
Nesse sentido, somos a informar que o concurso interno que ditará o apuramento do projecto (a árvore de Natal) que representará a nossa Escola no concurso nacional decorrerá nos dias 07 e 09 de Dezembro através de votação directa de alunos, funcionários e professores (cada pessoa só poderá votar uma vez) em cada uma das árvores que estarão em exposição na cantina a partir da primeira terça-feira de Dezembro. Terminada esta primeira fase, os dados relativos ao projecto vencedor serão remetidos à organização do concurso Sim, Este Ano o Natal é Amarelo para submissão ao concurso nacional.
A divulgação dos trabalhos vencedores (a nível nacional) acontecerá no dia 28 de Janeiro, após uma fase de votação online que decorrerá de 14 de Dezembro até dia 21 de Janeiro (inclusive) e para a qual também estamos a contar com a tua colaboração – oportunamente informaremos como poderás participar.
Lembramos que as escolas estão divididas em dois escalões – 1.º Escalão (Jardim-de-infância + 1º ciclo) e 2.º Escalão (2º e 3º ciclo + secundário + profissional) – e, em cada um deles, serão escolhidas as 3 melhores árvores. Os prémios têm o valor de 4000 €, 2000 € e 1000 € em equipamento ecológico, para o 1°, 2° e 3° lugares respectivamente.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

PALESTRA “FREIRA DA MADEIRA, UMA AVE EM RECUPERAÇÃO?”

A ministrar por técnicos dos Serviços do Parque Natural da Madeira, decorrerá na sala de sessões da nossa Escola, no dia 29 de Novembro, entre as 12h45 e as 13h30, uma palestra subordinada a uma das espécies de avifauna marinha mais ameaçada da Europa, quiçá do Mundo: a Freira da Madeira (Pterodroma madeira). O estatuto de conservação desta ave está actualmente classificado de extremamente grave, muito em parte devido aos incêndios que fustigaram a Madeira este Verão.
A Freira da Madeira é uma ave endémica da ilha da Madeira (o que vale dizer que não existe em mais lado nenhum do Mundo), razão pela qual a preservação da espécie assume particular importância.
Venha assistir a esta palestra e saiba como poderá contribuir para a preservação de um dos ícones mais emblemáticos do nosso património natural.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

PASSATEMPO MENSAL DESCOBRIR A BIODIVERSIDADE – NOVEMBRO

Com o objectivo de divulgar e promover o Ano Internacional da Biodiversidade (2010) o Serviço do Parque Natural da Madeira lança um passatempo baseado na construção de uma frase que inclui obrigatoriamente todas as palavras publicadas no site do SPNM e que mudarão mensalmente.
No que concerne ao corrente mês as palavras obrigatórias são: educar, divulgar, promover, importância, biodiversidade.
Participa deixando aqui a tua frase até 30 de Novembro (não te esqueças de te identificar com o teu nome e turma, pois só dessa forma a tua participação será considerada válida) e poderás ganhar um kit da Freira da Madeira (guarda-chuva, impermeável).

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

DIA NACIONAL DO MAR

A 16 de Novembro de 1994 entrou em vigor a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (CNUDM), tratado que estabeleceu um novo quadro jurídico para o direito do Mar. Este documento foi ratificado por Portugal a 14 de Outubro de 1997, assumindo então o nosso país responsabilidades de gestão sobre a área marítima mais extensa da União Europeia. Desde 1998 que Portugal comemora o Mar no dia 16 de Novembro, data que pretende alertar a sociedade para a importância do Mar e para os problemas que ameaçam os ecossistemas marinhos.
Com uma história indissociável do Mar, porta de saída para outros horizontes, quer no que concerne à época áurea dos descobrimentos, quer relativamente à epopeia da emigração do povo português, o Mar sempre foi encarado como uma potencial fonte de recursos para Portugal. Hoje, infelizmente, este manancial encontra-se praticamente votado à indiferença – para não dizer ostracismo – por parte do Estado português.
Não obstante esta opinião pessoal, reconheço que alturas houve em que o Governo português deu sinais de uma mudança de orientação nas politicas do Mar – e não, não me refiro à aquisição dos famigerados submarinos –, chegando mesmo a constituir, em 2005, uma Estrutura de Missão para os Assuntos do Mar que culminou com a aprovação, já em Novembro de 2006, da Estratégia Nacional para o Mar. Na sequência dessa da Estratégia Nacional para o Mar, foi em Fevereiro último constituída, em Conselho de Ministros, a Comissão Interministerial para os Assuntos do Mar (tutelada pelo Ministério da Defesa). Curioso é o facto daquela apenas se ter reunido… uma vez (!), precisamente em Maio deste ano.
Num país de parcos recursos o Mar sempre foi a nossa grande mais-valia em termos históricos. Parece porém necessário ressuscitar a história para que possamos aprender com os nossos (ilustres) antepassados já que, acções concretas nos últimos tempos a propósito desta temática… ninguém as viu. É caso para dizer que é tempo de passar à acção! Tirar partido das oportunidades geradas pela economia do Mar e enfrentar, com determinação, as ameaças que impendem sobre um recurso que representa cerca de 11 por cento do produto interno bruto português.
Portugal é um dos países europeus cuja orla costeira é mais extensa em termos proporcionais à área territorial. Temos 1230 km de costa em Portugal continental, 667 km nos Açores e 250 km no arquipélago da Madeira (incluindo Porto Santo, Desertas e Selvagens). No entanto, às vezes tenho a impressão que vivemos na Áustria, Hungria ou Roménia!
Se não vejamos, em 2005, 87.3 % da energia total que os portugueses consumiram foi importada, 15 % da qual energia eléctrica! - pobre país este que nem é capaz de produzir a electricidade que consome! -  Pergunto de que estão à espera os agentes decisores de Portugal para, de uma vez por todas, encetarem uma aposta definitiva e determinada (sem soluços, por favor) no potencial do Mar e da nossa orla costeira? E se é verdade que o primeiro centro mundial de energia das ondas ligado à rede  foi fundado no nosso país (mais precisamente na Póvoa de Varzim), então rodeado de muita pompa e circunsatância, não é menos verdade que, devido a vários “problemas técnicos” e “contratempos financeiros”, o mesma está em vias de encerrar sem sequer ter visto arrancar a segunda fase do seu projecto. Refira-se, meramente a título de curiosidade, que este projecto resultou de um investimento do Estado português na ordem dos 8.5 milhões de euros. Enfim...
No Mar existe uma enorme quantidade de recursos minerais e energéticos que podem e devem ser explorados, desde que se cumpram critérios científicos que respeitem a sustentabilidade ambiental. Temos de avançar para uma aposta correcta no mar, investindo na abertura de linhas de financiamento a projectos de investigação que visem o conhecimento e gestão dos recursos marinhos. Se não formos nós a fazê-lo serão outros países a tomar a iniciativa, acreditem. Até o próprio Presidente da República tem se fartado de alertar para este aspecto.
Com a escassez cada vez maior de recursos em terra, acredito que é no mar que devemos procurar o que nos faz falta.

Renato Azevedo

terça-feira, 16 de novembro de 2010

ENERGIA SOLAR NA AUSTRÁLIA

Situada no deserto da Austrália, esta fábrica de energia solar será a mais alta construção do mundo e também a mais ambiciosa obra para gerar electricidade a partir de uma fonte não poluente. O maior projecto de produção de energia solar do planeta está a ser construído em Mildura, no meio do deserto australiano.
Uma torre de 1 km de altura por 130 m de diâmetro, que será a mais alta construção do mundo; será erguida no centro de um imenso painel solar, de 20 km quadrados. Se tudo correr como o previsto, o calor gerado pelo painel formará uma corrente de ar de até 50 km/h na enorme chaminé, o bastante para movimentar 32 turbinas, gerar 200 megawatts de energia e abastecer até 1 milhão de pessoas. O gigantismo do projecto dá uma ideia de quantas as fontes renováveis, como o sol e o vento, começam a merecer atenção e a tornarem-se viáveis. O filme é de aproximadamente 3 minutos e vale a pena ser visto.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

PASSATEMPO DESAFIO VERDE NAS ESCOLAS

O “Desafio Verde” está de volta à RTP, para, numa terceira série, continuar a ajudar as famílias portuguesas a pouparem dinheiro e o ambiente. E, desta vez, também as escolas, do primeiro e segundo ciclos, podem associar-se através do Passatempo Desafio Verde nas Escolas.
Podem participar todas as escolas, públicas e privadas, a nível nacional, do primeiro e segundo ciclos. O que deves fazer? Convence a tua turma a levar a cabo uma iniciativa dentro da escola, que promova a preservação do ambiente e a economia de recursos da escola. Pode ser a aplicação de lâmpadas economizadoras em toda a escola, criar uma horta de produtos biológicos para a cantina ou uma campanha para ensinar todos a reciclar bem. Tudo depende da tua imaginação. Surpreende-nos e faz a diferença na tua escola.
Depois é só filmar os vários passos, desde a discussão da ideia até à implementação do projecto. Podes usar um telemóvel ou uma câmara de filmar; o que conta é a ideia do teu projecto. Depois é só inscreveres o teu projecto na página do Desafio Verde, no site da RTP. Preenche a ficha de inscrição e envia-a para escolasdesafioverde@gmail.com até ao dia 30 de Novembro de 2010.
Com as imagens recolhidas deves montar um pequeno filme, de cinco minutos no máximo, e enviares o teu clip, via Internet, até ao dia 17 de Dezembro de 2010.
Os três melhores filmes de cada ciclo serão alvo de uma reportagem para o programa Sociedade Civil. E o projecto vencedor de cada ciclo será premiado.
Toca a pedalar essa imaginação e cria um projecto que vai pôr a tua escola entre as mais amigas do ambiente. Cada escola poderá concorrer com quantos projectos quiser. Quantos mais, maior será a oportunidade de ofereceres bicicletas a todos os alunos da tua escola. Eles agradecem e o ambiente também.
Consulta o
regulamento do Passatempo Desafio Verde nas Escolas no site da RTP. Se tiveres dúvidas pergunta-nos escolasdesafioverde@gmail.com

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

COLABORAÇÃO NO PLANO ENERGÉTICO PARA AS ILHAS DA MADEIRA E DO PORTO SANTO

A AREAM (Agência Regional da Energia e Ambiente da Região Autónoma da Madeira) está a estudar as condições de utilização de energia no sector residencial no âmbito da elaboração do plano energético para as ilhas da Madeira e do Porto Santo.
Para o efeito, e uma vez que gostávamos de ter a participação das escolas neste processo, vimos pedir a sua colaboração para o preenchimento deste questionário, bem como na sua divulgação junto dos colegas, alunos e pessoal não docente, residentes na Madeira ou Porto Santo.
Tempo previsto de preenchimento: 3 a 5 minutos.
O nosso agradecimento pela colaboração.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

EXPOSIÇÃO “FREIRA DA MADEIRA, UMA AVE EM RECUPERAÇÃO?”

Está patente na nossa Escola, desde a passada segunda-feira e até ao próximo dia 11 de Novembro (quinta-feira), uma exposição itinerante gentilmente cedida pelos Serviços do Parque Natural da Madeira subordinada a uma das espécies de avifauna marinha mais ameaçada da Europa, quiçá de todo o Mundo: a Freira da Madeira (Pterodroma madeira) – mais ainda depois dos incêndios que fustigaram a ilha este verão.
A Freira da Madeira é uma ave marinha endémica da Madeira. Esta ave nidifica apenas na ilha da Madeira, construindo os seus ninhos em zonas extremamente escarpadas na parte oriental do maciço montanhoso central, acima dos 1600 m de altitude. A sua população actual está estimada em cerca de 80 casais reprodutores. Esta ave está classificada como extremamente ameaçada, sendo que até início dos ano 70 a espécie chegou mesmo a ser dada como extinta.
Após a observação de vários ovos e juvenis com indícios de predação, em 1987 teve início um programa de conservação da espécie ao nível do controlo dos ratos e gatos, principais predadores da espécie. Actualmente, o Parque Natural da Madeira lidera um projecto de conservação, co-financiado pelo programa LIFE Natureza, que visa a conservação desta espécie através da recuperação do seu habitat de nidificação, condição crucial para assegurar o seu ciclo de vida. A partir do mês de Abril, a Freira inicia visitas às suas áreas de nidificação, situadas nas zonas mais montanhosas da ilha, com o objectivo de começar mais uma época de reprodução. E é aqui que poderá residir o principal problema na conservação desta espécie já que, se os ninhos destruídos pelos incêndios do último Verão não forem recuperados até à próxima época de reprodução, a ave poderá optar por se dirigir para outros locais onde as suas possibilidades de sobrevivência são muito diminutas.
Nesse sentido, a Birdlife International, uma rede internacional de ambiente que tem como objectivo a conservação das aves e dos seus habitats – representada em Portugal pela Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) –, deu início a uma campanha internacional de angariação de fundos destinados à aplicação no plano de recuperação do habitat de nidificação da Freira da Madeira, coordenado e gerido pelos serviços do Parque Natural da Madeira. A recuperação destes habitats reveste-se de extrema importância não só no que concerne à conservação da Freira da Madeira como, também, assume papel crucial para a retenção daqueles solos e, consequentemente, para a segurança e bem-estar das populações localizadas a cotas mais baixas. Pode obter mais informações relativamente a esta campanha aqui.
No dia 29 de Novembro, entre as 12h45 e as 13h45, decorrerá na sala de sessões na nossa Escola uma palestra sobre este tema.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

CONCURSO ESCOLA ELECTRÃO – LIGA-TE À CORRENTE!

A nossa Escola apresentar-se-á este ano ao concurso de recolha de resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos (REEE) Escola Electrão, uma iniciativa promovida a nível nacional pela Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos (Amb3E) tendo por objectivos fundamentais sensibilizar a comunidade escolar para a reciclagem e valorização dos REEE, bem como promover a consciencialização para a adopção de novas atitudes perante este tipo específico de resíduos.
Porque sabemos subsistirem algumas dúvidas relativamente ao conceito e REEE cumpre-nos primeiramente esclarecer o que são afinal estes resíduos. Assim, pode-se entender por REEE quaisquer equipamentos cujo funcionamento depende de correntes eléctricas ou campos electromagnéticos, ou seja, electrodomésticos, equipamentos de tecnologias da informação e de telecomunicações (computadores, pen drives, disquetes, CDs, telefones, etc.), equipamentos de iluminação (candeeiros, gambiarras, etc.), ferramentas eléctricas e electrónicas, brinquedos com componentes eléctricas, sistemas de equipamentos, instrumentos de monitorização e controlo (balanças, medidores de tensão arterial, etc.), etc.
A acção Escola Electrão integra uma componente didáctica e informativa, complementada com uma vertente mais dinâmica e interventiva, onde se pretende criar hábitos de encaminhamento deste tipo de resíduos através de uma acção de recolha de REEE nas Escolas aderentes, com atribuição de prémios em função do peso dos equipamentos acumulados.
No âmbito de cada um dos Grupos de escolas existem três categorias de prémios: grandes prémios absolutos (peso de REEE reunidos em cada escola em termos absolutos), grandes prémios per capita (média do peso dos REEE reunidos em cada escola, por aluno) e prémios incentivo (peso de REEE reunidos em cada escola em termos absolutos), apesar de, na nossa opinião, isso ser o que menos importa nesta iniciativa. Verdadeiramente importante é que os nossos alunos – e não só – percebam que os REEE podem e devem ser reciclados e saibam quais os procedimentos a adoptar quando têm necessidade de se "livrar" destes equipamentos em final de vida.

Grandes Prémios Absolutos: 
  • 1.º Classificado: Magic Board, computador, máquina fotográfica, sistema Hi-Fi, televisor LCD 32'', leitor multimédia, microondas e pack de lâmpadas I;
  • 2.º Classificado: Projector, computador, máquina fotográfica, sistema Hi-Fi, televisor LCD 32'', leitor multimédia, microondas e pack de lâmpadas I;
  • 3.ºclassificado: Projector, computador, máquina fotográfica, televisor LCD 32'', leitor multimédia, microondas e pack de lâmpadas I.

Grandes Prémios per capita:

  • 1.º Classificado: Projector, computador, leitor multimédia, sistema Hi-Fi, televisor LCD 32'' e pack de lâmpadas II;
  • 2.º Classificado: Projector, computador, leitor multimédia, sistema Hi-Fi e pack de lâmpadas II;
  • 3.º Classificado: Projector, computador, leitor multimédia e pack de Lâmpadas II.
Prémios de Incentivo:

- Projector, sistema Hi-Fi, leitor multimédia e máquina fotográfica.

Não sabendo ainda quando decorrerá o período de recolha na nossa Escola (com duração de três semanas) – apenas sabemos que será entre Janeiro e Maio de 2011 – vimos apelar aos alunos e demais elementos da comunidade escolar que possuam em casa pequenos EEE em final de vida que os entreguem aos respectivos professores de Ciências (alunos) ou ao docente coordenador do programa Eco-Escolas. Liga-te à corrente, colabora!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

ESTÁ ABERTA A SEGUNDA EDIÇÃO DO CONCURSO PILHA-OU-TINTEIRO

Preparem os vossos tinteiros e pilhas usadas porque está oficialmente aberta a “época de caça” às pilhas e tinteiros. É que hoje teve início a segunda edição do concurso Pilha-ou-tinteiro, campanha de recolha de pilhas e tinteiros inutilizados, promovida pela coordenação do programa Eco-Escolas da nossa Escola.
Este concurso, lembramos, tem dois objectivos fundamentais: primeiro, promover e sensibilizar para a recolha selectiva destes resíduos por forma a que os mesmos possam ser alvo de posterior valorização (reciclagem). Outra das finalidades desta iniciativa consiste em promover a solidariedade para com os mais desfavorecidos, já que todos os tinteiros (e toners) recolhidos serão entregues à Fundação do Gil, no âmbito de uma campanha de recolha promovida por aquela instituição. Relativamente às pilhas, o objectivo é também proceder à sua entrega para reciclagem, nomeadamente na cadeia Modelo Continente Hipermercados S.A. Por cada hipermercado Modelo será premiada a escola que mais pilhões conseguir juntar proporcionalmente ao número total de alunos da escola.
Para participares no concurso Pilha-ou-tinteiro, iniciativa destinada exclusivamente a alunos da nossa escola, basta depositares os teus tinteiros e pilhas no PiTi, frente à Reprografia, não sem antes pedires à funcionária de serviço para que registe os números da tua entrega. Por cada pilha ser-te-á averbado um ponto e, por cada tinteiro / toner, cinco pontos. A tabela de Eco-recolectores será actualizada quinzenalmente e divulgada no placard Eco-Escolas, bem como, naturalmente, neste blogue. No final do ano lectivo (Junho) serão atribuídos aliciantes prémios – ainda a definir – aos três alunos melhor classificados (o ano passado os prémios atribuídos foram uma PlayStation, um kimono de Judo, jogos para PlayStation e filmes em DVD).
Apelamos assim a todos os alunos da nossa escola para que participem nesta iniciativa já que, para além da oportunidade de receberem (bons) prémios individuais, estarão com a vossa participação a ajudar a Fundação do Gil, a biblioteca da nossa escola (caso venhamos a ser a escola com melhores índices de recolha por aluno entre as participantes dos concelhos da Ribeira Brava, Ponta do Sol e Calheta) e, fundamentalmente, o meio-ambiente. O insaciável PiTi está à frente da Reprografia à espera dos teus tinteiros e pilhas, portanto… toca a participar! Já!!!!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

BANDEIRA VERDE JÁ ESTÁ NA ESCOLA E SERÁ BREVEMENTE HASTEADA

Já alguns alunos nos questionaram o porquê de, tendo a nossa escola sido galardoada com a bandeira verde do programa Eco-Escolas, aquela ainda não ter sido hasteada no local próprio.
A explicação é simples. De facto a nossa Escola foi distinguida com o galardão Eco-Escolas pelas boas práticas ambientais desenvolvidas no ano lectivo 2009/2010. Nesse sentido, a ABAE (Associação Bandeira Azul da Europa), entidade que coordena este programa de educação ambiental a nível nacional, procedeu à entrega das bandeiras no “Dia das Bandeiras Verdes” – 24 de Setembro – à Direcção Regional do Ambiente (DRAmb), entidade que coordena o programa a nível regional. A DRAmb, por seu turno, entregou as bandeiras aos municípios parceiros aquando do IV Encontro Regional de Eco-Escolas, que este ano decorreu em Porto Santo, a 4 e 5 de Outubro. Na posse das bandeiras os municípios, por sua vez, costumam na sua maioria organizar uma cerimónia protocolar de entrega das bandeiras às escolas galardoadas – no caso da Ribeira Brava tal aconteceu no passado dia 21 – e, só depois, as Escolas estarão finalmente em condições de poderem hastear a sua bandeira.
Resumindo, a nossa bandeira já está na Escola (na imagem captada nos Paços do Concelho vemos nosso presidente a receber a bandeira) e será brevemente hasteada.
Já agora permitam-nos um pequeno considerando acerca do simbolismo da bandeira verde visto que, entendemos, é importante não encararmos aquele galardão como um mero troféu. É que aquele objecto representa muito mais do que isso. Simboliza, pelo menos assim o entendemos, uma espécie de lembrete para as responsabilidades acrescidas que agora nos incumbem.
Independentemente dos progressos evidenciados, o projecto Eco-Escolas é e será sempre um projecto inacabado. O seu desenvolvimento deve ser gradual e continuado, numa perspectiva de contributo para a formação contínua e integral dos alunos e demais participantes no programa. Daí que, estamos cientes, este ano temos o dever de fazer (muito) mais e melhor. Contamos convosco!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

NÃO DÊS TAMPA, DÁ TAMPINHAS!

Também a campanha de recolha de tampinhas Não dês tampa, dá tampinhas que iniciámos o ano passado é para dar continuidade durante este ano lectivo. Recordamos mais uma vez a vertente solidária desta campanha já que, ao entregar tampinhas de plástico já sem utilização e cujo destino provável seria o lixo, estará a ajudar a Delegação regional da Associação Portuguesa de Deficientes a adquirir material ortopédico, nomeadamente cadeiras de rodas para ajudar quem mais precisa.
Tendo notado, no ano lectivo último, um certo cepticismo relativamente a esta iniciativa, nomeadamente no que concerne à utilidade destas recolhas, somos a lembrar os menos atentos que ainda esta semana a Delegação regional da Associação Portuguesa de Deficientes procedeu à entrega de três cadeiras de rodas ao Centro de Segurança Social da Madeira, conforme poderá ser confirmado aqui ou aqui.
Esta campanha tem ainda a virtude de aliar a vertente ambiental à solidariedade, já que constitui uma forma de alertar e sensibilizar para a necessidade de retirar estes resíduos da Natureza, dada a morosidade da sua degradação e elevado grau de contaminação dos solos e reservatórios aquáticos.
Traz as tuas tampinhas de garrafas, de garrafões de água, de sumos ou de iogurtes (que podem ser de qualquer cor, tamanho ou formato) e deposita-as nos diversos “tampões” disponíveis na escola (bar dos alunos, bar dos professores, etc.)
Contamos com a tua colaboração. Não dês “tampa” ao Ambiente e à Solidariedade. Dá tampinhas!

CAMPANHA DE RECOLHA DE TINTEIROS E TONERS PARA A FUNDAÇÃO DO GIL

Tal qual fizemos o ano passado, também no corrente ano lectivo pretendemos dar seguimento à campanha de recolha de tinteiros e toners inutilizados. O produto desta campanha reverterá na íntegra para a Fundação do Gil que, desta forma, pode conseguir atingir mais facilmente os seus objectivos, nomeadamente o desenvolvimento e alargamento dos seus projectos e actividades.
Ao contribuir estará de uma assentada a ajudar mais crianças e jovens apoiados pela Fundação do Gil e, também, a ajudar a salvaguardar o Ambiente. Lembre-se que o plástico utilizado para fabricar os tinteiros demora cerca de 10 séculos a decompor-se e que para fabricar um tinteiro/cartucho são necessários, em média, entre dois a cinco litros de petróleo.
Se puder e quiser colaborar, basta entregar estes resíduos na Reprografia da Escola (toners ou tinteiros de maiores dimensões) ou, no caso dos tinteiros, depositá-los no PiTi – recipiente de recolha que se encontra no corredor do 3.º piso.
Apenas a título meramente informativo, no decurso do pretérito ano lectivo foram recolhidos, entre tinteiros e toners, aproximadamente trezentas unidades, todos entregues à Fundação do Gil.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

CONCURSO S.O.S. AMBIENTE

O grupo 1 da turma B de 9.º ano, no âmbito da área curricular não disciplinar de Área de Projecto, está a dinamizar um concurso para alunos do 3.º ciclo sob a designação “SOS Ambiente”. As inscrições para esta actividade estão neste momento a decorrer e permanecerão abertas até ao dia 08 de Novembro.
Este concurso tem como objectivo fazer com que os participantes respondam, semanalmente, a uma pergunta acerca da temática do Ambiente. O prazo limite de resposta é de uma semana, sendo que as questões serão afixadas a cada segunda-feira, na Reprografia. A todos os alunos inscrito serão atribuídos números pelos quais serão identificados. Cada resposta correcta vale cinco pontos, sendo que, no final do ano lectivo, os três alunos que averbarem maior pontuação serão premiados com aliciantes prémios. Os demais participantes também não ficarão de “mãos a abanar” já que a organização atribuirá a todos certificados de participação (extremamente úteis para te iniciares na elaboração do teu Curriculum Vitae). A primeira pergunta será afixada a 15 de Novembro deste ano.
Para o esclarecimento de eventuais dúvidas deverás contactar um destes alunos: Jesus, Miriam, Mariana ou Joana, do 9.º B.
De que estás à espera? Inscreve-te já junto do teu Director de Turma!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

DIA DA ALIMENTAÇÃO NA COMUNICAÇÃO SOCIAL

Mais uma iniciativa da nosa Escola, mais concretamente a Palestra "Alimentação vegetariana, uma alternativa Ecológica", dinamizada e ministrada pela docente Catarina Alves mereceu honras de divulgação na Comunicação Social, conforme poderá ser constatado aqui.   

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

PASSATEMPO MENSAL DESCOBRIR A BIODIVERSIDADE – OUTUBRO

Com o objectivo de divulgar e promover o Ano Internacional da Biodiversidade (2010), o Serviço do Parque Natural da Madeira vem promovendo desde o início deste ano um passatempo baseado na construção de uma frase que inclui obrigatoriamente todas as palavras / termos publicados no site do PNM em cada mês.
No que concerne ao mês de Outubro as palavras / termos obrigatórios são: voluntariado, biodiversidade, arquipélago da Madeira e unicidade.
Acredita que podes ganhar pois se dois alunos da nossa Escola, Josefina Ascensão e Ricardo Marques, já o conseguiram, respectivamente nos meses de Março e Maio, tu também te poderás sagrar vencedor!
Participa deixando aqui a tua frase até 30 de Outubro (não te esqueças de te identificar com o teu nome e turma, pois só dessa forma a tua participação será considerada válida) e poderás ganhar uma colecção de pins do SPNM. 

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

ALIMENTAÇÃO VEGETARIANA – UMA ALTERNATIVA ECOLÓGICA

Inserida nas comemorações do Dia Mundial da Alimentação (16 de Outubro), cerca de sessenta alunos e professores da nossa Escola assistiram hoje a uma palestra subordinada ao tema "Alimentação Vegetariana – uma alternativa Ecológica".
Ministrada pela docente Catarina Alves, esta iniciativa teve por principal objectivo desmistificar alguns preconceitos relativamente ao vegetarianismo que, conforme elucidou a prelectora, pode abarcar regimes alimentares mais ou menos diversos desde o veganismo (alimentação que rejeita qualquer produto de origem animal) ao ovolactovegetarianismo (admite o consumo de produtos de origem animal, tais como os derivados de leite e ovos).
A docente abordou de igual modo as motivações que poderão conduzir alguém à adopção destes regimes alimentares, destacando as questões éticas, de saúde, religiosas / espirituais e ecológicas. Relativamente a estas últimas, salientou a crescente pressão ambiental sobre os recursos naturais resultante de um regime alimentar predominantemente à base de carne já que, além dos recursos necessários (água, terreno cultivável, energia, etc.) para a produção dos vegetais, será também necessário um dispêndio extra de recursos para sustentar os animais que deles se alimentam. Assim, sendo que os animais utilizados para consumo ocupam maioritariamente o segundo nível das cadeias alimentares, a sua subsistência implica enormes gastos de água, disponibilidade de terreno para pastoreio, energia e, na maioria dos casos, a utilização de diversas substâncias de natureza química como antibióticos ou hormonas de crescimento. A este propósito, a docente alertou para os perigos decorrentes do fenómeno da bioacumulação, situação resultante da utilização de químicos que se concentram nos tecidos vivos em concentrações cada vez mais elevadas, particularmente no Homem carnívoro, em contraponto com o Homem herbívoro.
A pressão sobre a biodiversidade decorrente, fundamentalmente, da desflorestação das florestas indígenas para obtenção de espaços de cultivo de cereais ou para o pastoreio é outro dos factores a ter em consideração, bem como a diminuição dos recursos hídricos disponíveis, por sobreexploração ou poluição dos aquíferos. Em algumas regiões do planeta mais de 50% do consumo total de água está associado à indústria agro-pecuária, alertou. A título de exemplo a prelectora referiu que para a produção de 1 kg de vegetais são necessários, em média, cerca de 100 litros de água enquanto que, para a produção de 1 kg de carne, essa quantidade chega a ser cerca de vinte vezes superior.
A poluição atmosférica é outro factor a ter em consideração quando se aborda o tema alimentação já que cerca de 10% das emissões de GEE (gases com efeito de estufa) são provenientes da indústria pecuária, nomeadamente o metano, um dos gases com maior capacidade de retenção da radiação ultravioleta, responsável pelo aquecimento global.
Para que os alunos possam comprovar os diversos benefícios de uma alimentação vegetariana, este estabelecimento de ensino decidiu que da ementa de amanhã estarão interditas quaisquer carnes. Assim, o almoço será constituído por uma sopa de lentilhas e o segundo prato por uma lasanha vegetariana. A ver vamos se este tipo de alimentação conseguirá granjear adeptos entre os diversos elementos da comunidade escolar
.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

CONCURSO OS RECURSOS HÍDRICOS E A BIODIVERSIDADE

No âmbito do Projecto SNIRH-JÚNIOR, no passado dia Mundial da Água (22/03/2010), efectuou-se o lançamento do Concurso 2010/11 - "Os Recursos Hídricos e a Biodiversidade". Para o sucesso desta iniciativa muito contribuirá a interacção com as escolas, públicas e privadas, que poderão criar ligações nas suas páginas com o SNIRH-JÚNIOR, fomentando, simultaneamente, o desenvolvimento de actividades escolares relacionadas com a água.
Para proceder à inscrição no concurso, os participantes poderão preencher o formulário on-line contido no regulamento do concurso, que se encontra no portal SNIRH-JÚNIOR ou enviar um e-mail para snirh@inag.pt.
Informamos ainda que a sessão pública, apoiada pelo Ministério do Ambiente, realizar-se-á, em princípio, no dia Mundial da Água (22/03/2011). Os trabalhos apresentados bem como os resultados serão divulgados no portal do SNIRH-JÚNIOR. Encontra-se em anexo uma breve história sobre o projecto SNIRH-JÚNIOR e o regulamento do concurso.

CONVERSA CIENTÍFICA SOBRE BIODIVERSIDADE EM SISTEMAS TERRESTRES


O Centro Ciência Viva do Porto Moniz, em colaboração com a Câmara Municipal daquele concelho, irá realizar no próximo dia 24 de Novembro de 2010, entre as 14:30h e as 17:30 horas, um seminário intitulado: "Conversa Cientifica sobre Biodiversidade em Sistemas Terrestres", com vista a sensibilizar para a conservação e biodiversidade terrestre.
Este seminário está contextualizado na Comemoração da Semana da Ciência e Tecnologia, aproveitando o facto das comemorações do Ano Internacional da Biodiversidade e, assim, pela sua vertente pedagógica, pretendemos que este seminário seja dirigido a professores e alunos do ensino secundário e à população local, onde serão abordados diversos temas tais como "Lagartixas e Morcegos", "Os caracóis", "Os Fungos - Cogumelos" e para finalizar "Usos Tradicionais Medicinais da Floresta Laurissilva".
Quer o programa da iniciativa quer a ficha de inscrição estão disponíveis
aqui. Proceda já à sua inscrição!


segunda-feira, 11 de outubro de 2010

CONCURSO ESCOLA ELECTRÃO – RECOLHA DE REEE


A Escola Electrão é um projecto da Amb3E (Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos) lançado no ano lectivo 2008/2009. Destinado às escolas do Ensino Básico (2.º e 3.º Ciclo) e do Ensino Secundário, conta desde o seu lançamento com o apoio do Ministério da Educação e da Agência Portuguesa do Ambiente.
O seu objectivo primordial é sensibilizar e envolver professores, alunos, funcionários, pais e comunidade em geral, no esforço global da reciclagem e valorização dos resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos (REEE). O tratamento dos REEE é urgente e fundamental para o futuro do nosso planeta, exigindo-se da sociedade novas atitudes perante este tipo específico de resíduos. Todos os anos Portugal produz milhares de toneladas de REEE - electrodomésticos, equipamentos informáticos e de telecomunicações, aparelhos de rádio, televisores, lâmpadas, ferramentas eléctricas, brinquedos e outros equipamentos que, ao atingirem o seu fim de vida, constituem uma ameaça séria para o meio ambiente. Daí a importância do depósito dos REEE nos locais adequados, para que possam ser correctamente encaminhados para tratamento, valorização e reciclagem. Gestos que têm de ser adoptados por todos e que o Projecto Escola Electrão ajuda a enraizar de forma pedagógica e interventiva.
A acção Escola Electrão integra uma componente didáctica e informativa, complementada com uma vertente mais dinâmica e interventiva, onde se pretende criar hábitos de encaminhamento deste tipo de resíduos através de uma acção de recolha de REEE nas Escolas Aderentes, com atribuição de prémios em função do peso dos equipamentos acumulados. O peso dos REEE reunidos pelas Escolas Aderentes, serve de base à atribuição final de 11 prémios no âmbito de cada Grupo de Escolas Aderentes. No âmbito de cada Grupo, os prémios distribuem-se nas categorias de Grandes Prémios Absolutos, Grandes Prémios per-capita e prémios de incentivo e não são acumuláveis, sendo atribuídos por ordem de relevância.
As escolas interessadas poderão inscrever-se até ao dia 22 de Outubro de 2010
aqui, onde encontrarão também todas as informações sobre o projecto.
Fique atento às novidades da Amb3E e da Escola Electrão!

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

XVI OLIMPÍADAS DO AMBIENTE

Todos os anos milhares de jovens e centenas de professores e escolas, a nível nacional, participam nas Olimpíadas do Ambiente. A sua integração no Plano de Actividades do (s) Departamento (s) / Escola no ano lectivo 2010/2011 será certamente, para os alunos e para causa Ambiental, uma honra e um grande desafio.
As XVI Olimpíadas do Ambiente têm como tema central a "Água" e, serão mantidas as seguintes modalidades de participação, para alunos e professores:
Ambiente à Prova – Os alunos são desafiados a testar os seus conhecimentos sobre o Ambiente e Sustentabilidade;
Ambiente e Cidadania – Os professores são incentivados a apresentar as acções (com reflexo no Ambiente) que idealizem e promovam na comunidade escolar;
Ambiente e Arte - As escolas são incentivadas a criar, graficamente, o cartaz das XVII Olimpíadas do Ambiente (2011/2012).
As escolas poderão inscrever-se, entre os meses de Setembro e Novembro, na página oficial das Olimpíadas do Ambiente, onde encontrarão informações mais detalhadas sobre o projecto.
O Calendário da 16ª edição foi pensado de forma a facilitar a participação de toda a comunidade escolar e por isso sofreu algumas alterações, para as quais pedimos a V. maior atenção.

Calendário das XVI Olimpíadas do Ambiente:
  • Setembro a 6 de Dezembro de 2010 – Fase de inscrições;
  • 16 Dezembro de 2010 - 1ª Eliminatória;
  • 22 de Fevereiro de 2011 - 2ª Eliminatória;
  • 10 Março de 2011 - Envio de resultados das modalidades Ambiente e Arte e Ambiente e Cidadania;
  • 28 de Abril a 1 Maio 2011 - Final Nacional (Algarve).
Para qualquer esclarecimento adicional, poderá contactar o Secretariado das Olimpíadas do Ambiente através do seguinte endereço: olimpiadas.ambiente@gmail.com.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

CONCURSO ESCOLAR "ENERGIA SUSTENTÁVEL" 2010-2011


O Concurso Energia Sustentável, promovido pela Agência Regional da Energia e Ambiente da Região Autónoma da Madeira (AREAM), em parceria com a Secretaria Regional de Educação e Cultura, através da Direcção Regional da Educação, tem por objectivos fundamentais abordar de forma lúdica e didáctica, os processos e tecnologias utilizados na conversão das fontes de energia renováveis (biomassa, solar, eólica, hídrica, etc.) em biocombustíveis, energia térmica (aquecimento), energia eléctrica ou energia motriz (movimento), bem como na aplicação de soluções para melhorar a eficiência na utilização da energia e reduzir os consumos, os custos e os impactos ambientais (ver regulamento).
Neste sentido, as escolas interessadas em participar deverão inscrever-se até ao dia 14 de Janeiro de 2011 na página electrónica da
AREAM ou da DRE.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

IV ENCONTRO REGIONAL DE ECO-ESCOLAS DA RAM

Depois de Porto Moniz, Câmara de Lobos e Calheta, cabe agora ao município do Porto Santo acolher a organização do IV Encontro Regional de Eco-Escolas da RAM, certame que decorrerá na “ilha dourada” entre 04 e 05 deste mês.
Este encontro tem por objectivo fundamental reunir os diversos professores coordenadores deste programa nos diversos estabelecimentos de ensino da RAM, técnicos de municípios ligados à vertente ambiental, entre outros profissionais que se dedicam à educação para a sustentabilidade. A troca de experiências e partilhas, materializada pela organização de diversos fóruns e workshops subordinados às diversas temáticas do programa, constitui um factor essencial na melhoria e aperfeiçoamento deste projecto que, na Região, conta já com quase uma centena de estabelecimentos de ensino galardoados com a bandeira verde – entre os quais o nosso.
Os diversos fóruns e workshops decorrerão no Auditório do Centro Cultural de Congressos do Porto Santo sendo que, no segundo dia dos trabalhos – 05 de Outubro – está prevista a realização de um Percurso Ambiental: Praia / Ecoteca do Porto Santo / Pico de Ana Ferreira / Praia. O nosso coordenador Eco-Escolas, professor Renato Azevedo, deverá também ele marcar presença neste certame, à semelhança do sucedido nas três edições anteriores (duas das quais na qualidade de orador).

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

DIA 10:10:10

No próximo dia 10 de Outubro está a ser planeado o maior dia mundial de acção ambiental de sempre, organizado pelas associações 10:10 e 350.org: o chamado dia 10:10:10.
O conceito é simples: qualquer pessoa / organização é convidada a planear uma actividade amiga do ambiente para esse dia. Existem já milhares de escolas de todo o mundo com actividades originais planeadas e, naturalmente, gostávamos que a nossa escola se envolvesse também nesta grande iniciativa de acção/ sensibilização ambiental.
Sendo no entanto o dia 10:10:10 um Domingo, foi proposto às escolas que escolhessem dias úteis da semana de 4 a 8 de Outubro para dinamizar as actividades que pretendem desenvolver no âmbito desta iniciativa. As actividades deverão acontecer na própria escola ou nas redondezas da mesma, sendo que cada escola tem total liberdade de planear as suas próprias actividades, que quanto mais originais forem melhor!
As actividades serão previamente registadas no site oficial da iniciativa, juntando assim a nossa escola ao mapa mundial do 10:10:10. No decurso das actividades deverão ser recolhidos registos de fotografia ou vídeo das mesmas, documentos que posteriormente deverão ser remetidos à ABAE, com a finalidade de que se verifique uma partilha com as demais Eco-Escolas do país. De referir que a ABAE tem prevista a atribuição de prémios às Eco-Escolas com actividades mais ambiciosas e/ou originais.
Sinceramente não sabemos (ainda) qual / quais as actividades que iremos desenvolver no âmbito do 10:10:10. Sendo certo que temos várias iniciativas previstas na nossa proposta de plano de acção que se enquadrariam perfeitamente no âmbito desta iniciativa, gostaríamos contudo de contar com as vossas sugestões de actividades, propostas que nos deverão ser remetidas (por esta via, na opção comentários) até ao final desta semana (dia 01 de Outubro).
Vamos mostrar no 10:10:10 à escola e ao mundo todo o bom trabalho que vimos fazendo para reduzir as emissões de CO2 da escola! Colabora!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

CONCURSO DE BANDA DESENHADA PATRIMONITO

O Patrimonito é o anfitrião e mascote internacional para a juventude do património mundial da UNESCO. A UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) convida todos os alunos entre os 12 e 18 anos a participarem num concurso de criação de uma banda desenhada que seja um guião para produção de mais um episódio das aventuras do Patrimonito. http://whc.unesco.org/en/patrimonito/
Existem quatro temas propostos:
- O Património Mundial e o papel das Comunidades.
- O Património Mundial e o turismo sustentável.
- O Património Mundial e o desenvolvimento sustentável.
- O património Mundial e a biodiversidade.
Serão atribuídos doze prémios (três em cada tema) e a história vencedora será transformada num filme de animação por uma equipa de profissionais, produzido em formato CD e divulgado pelas escolas de todo o mundo e em todos os eventos para a juventude sobre o património mundial.
Como sabes, a Ilha da Madeira detém um importante património mundial natural: a Floresta Laurissilva. Ajuda-nos a dá-la a conhecer, participa neste concurso. O centro de informação do Serviço do Parque Natural da Madeira está disponível para te dar toda a informação de que precisares: bibliografia, palestras, exposições e visitas guiadas. Participa!

PASSATEMPO MENSAL DESCOBRIR A BIODIVERSIDADE – SETEMBRO


Desde Janeiro do ano lectivo transacto vimos promovendo neste espaço o passatempo mensal "Descobrir a Biodiversidade", uma iniciativa do Centro de Informação do Serviço do Parque Natural da Madeira, com o objectivo de divulgar e promover o Ano Internacional da Biodiversidade.
Este passatempo, relembramos, consiste na construção de uma frase utilizando as palavras divulgadas pelo PNM no seu site que, no que concerne ao mês de Setembro, correspondem às seguintes: biodiversidade, homem, atitude, correcção e catástrofes naturais.
Participa, deixando aqui a tua frase até 30 de Setembro (não te esqueças de te identificar com o teu nome e turma, pois só dessa forma a tua participação será considerada válida). O prémio para este mês corresponde a um manual "Plantas Invasoras" e um bloco de notas. Participa!

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

PRÉMIO DO CONCURSO PILHAS DE LIVROS "FOGE" (MAIS UMA VEZ) PARA A CALHETA

Tal como julgamos ser do conhecimento geral, a nossa Escola não faz parte do leque dos oito estabelecimentos de ensino da Região (um por cada Hipermercado Modelo) premiados no âmbito do concurso Pilhas de Livros, iniciativa promovida pela cadeia de Hipermercados Modelo e Continente.
Os vencedores foram anunciados no início deste mês no site daquela cadeia de Hipermercados, verificando-se então que, no que concerne ao Modelo da Ribeira Brava, ao qual nos apresentámos a concurso com as escolas da área de influência do mesmo (concelhos da Ribeira Brava, São Vicente, Ponta do Sol e Calheta) o vencedor foi a EB do 1.º Ciclo com Jardim de Infância da Ladeira e Lamaceiros. Parabéns aos vencedores e em particular à escola do Arco da Calheta que, segundo dita o regulamento deste concurso, deve ter "recolhido mais pilhas usadas, proporcionalmente ao seu número de alunos" do que nós. Dizemos deve porque na verdade os números, por qualquer razão que desconhecemos e não conseguimos apurar, nunca foram divulgados, mais parecendo um autêntico "segredo de Estado".
Como se já não bastasse o facto do regulamento deste concurso favorecer as escolas ditas pequenas – podem conseguir com um ou dois pilhões um rácio que nós só alcançaremos se atestarmos vinte ou trinta, além de que a mesma quantidade de livros para cinquenta alunos não será bem o mesmo do que para quinhentos – esta escola, tal qual outras duas madeirenses que também venceram este ano, repetem a vitória do ano passado (conforme pode ser confirmado aqui e aqui) uma das quais vai já na terceira "vitória" – o que significa que muito provavelmente 3000 € em livros estão a "mofar" por falta de uso numas prateleiras algures, dada a (pequena) dimensão da escola em causa.
Pode até parecer desculpa de mau perdedor mas, acreditem ou não, não é disso que se trata, até porque o mais importante nós fizemos e continuaremos a fazer: retirámos das "fazendas", das ruas ou do lixo quase 50.000 pilhas e esse mérito ninguém nos pode tirar, independentemente de o reconhecerem ou não. O que custa é ter de explicar aos nossos alunos que injustiças destas acontecem e que hão-de continuar a acontecer, muito à custa de um regulamento obsoleto que a organização insiste em manter - quer se queira quer não, os prémios constituem sempre uma motivação extra. Pior ainda é não sabermos se perdemos "por muitos" ou "por poucos".
Independentemente destes pequenos "percalços", certo é que vamos continuar o nosso percurso e a promover a recolha selectiva de pilhas – apenas um dos diversos tipos de resíduos que recolhemos. O que já não podemos assegurar, visto que tal obrigará necessariamente a uma ponderada reflexão, é que as "ofereçamos" ao Modelo, pelo menos enquanto este regulamento vigorar.


quinta-feira, 23 de setembro de 2010

CANTEIRO DE ERVAS AROMÁTICAS JÁ "DÁ FRUTOS"

O nosso canteiro de ervas aromáticas, “nado e criado” por um grupo de alunos da nossa Escola em Junho do ano lectivo transacto (ver aqui), apresenta agora a generalidade das suas plantas robustas e fortes e, como tal, mais do que aptas a serem utilizadas. Das cerca de uma dúzia de plantas cultivadas nem todas resistiram ao “choque” decorrente da mudança do viveiro vegetal do Jardim Botânico da Madeira para os canteiros da nossa Escola. A diferença de clima, de composição do substrato – não obstante o generoso adubamento de que foram alvo aqueles canteiros no final do ano lectivo – ditou que alguns espécimes como o anis, o funcho ou a losna não superassem o processo de transição. Contamos no entanto encetar nova investida junto do Jardim Botânico da Madeira no sentido de adquirirmos aquelas plantas, já que um dos três canteiros disponíveis apresenta ainda algum espaço livre para cultivo.
Agora é só colher as folhas, flores ou sementes (consoante a planta) e proceder às diversas utilizações possíveis, como a confecção de infusões, tempero culinário, aromatização de ambientes ou, simplesmente… "curar" de mau-olhado.
O que definitivamente não será possível produzir com as nossas plantas são chás. Porquê? Porque nos nossos canteiros não temos cultivada a Camellia sinensis, planta que dá origem aos diversos chás conhecidos (chá verde, chá preto, etc.) É que, não obstante a confusão comummente reinante a este propósito, chás e infusões não são exactamente a mesma coisa. Só podem ser chamadas de chás as infusões produzidas a partir das folhas da Camellia sinensis. - Ou seja, aquele "chazinho" de camomila que você costuma tomar não corresponde, na verdade, a um chá, mas antes a uma infusão - . Infusões são portanto todos os outros tipos de bebidas produzidas a partir da imersão de folhas, flores ou frutas em água quente (se bem que essa diferenciação não é o mais importante. Importante mesmo é saber o que estamos a consumir).
E como é que se prepara uma infusão? Simples! É só despejar a água fervente sobre a as partes colhidas da planta previamente colocadas num recipiente e, depois, tampar por uns 15 minutos. Este processo é utilizado para flores, folhas e também para ervas aromáticas, pois se as fervermos as essências poderão volatilizar (perder-se pela acção do calor), causando a perda de sabor e poder medicinal do chá.
Já agora, um conselho: nunca use um chá ou infusão por mais de 24 horas depois de preparado pois, decorrido algum tempo, aquele entra num natural processo de fermentação (mesmo se mantido no frigorífico). Prepare a quantidade suficiente para apenas um dia. Evite também a utilização de utensílios de metal na confecção dos seus chás/infusões. É que, ainda que não o notemos, aqueles utensílios acabam por produzir alterações no efeito e sabor do chá. O ideal é usar recipientes de vidro, barro, louça ou esmalte.
No decurso das próximas semanas daremos a conhecer todas e cada uma das plantas que integram os nossos canteiros de ervas aromáticas e suas possíveis utilizações.